sexta-feira, julho 12, 2024

Com apoio da eureciclo, RedeTransforma processa 1.593 toneladas e repassa mais de R$ 500 mil a catadores

Compartilhar

A eureciclo, solução de impacto socioambiental que atua como elo entre empresas e a cadeia de reciclagem, anunciou a compensação de 100% da massa gerada, durante o exercício de 2023, pelos catadores aderentes ao programa RedeTransforma – programa com foco na geração de renda, no fomento às condições seguras e saudáveis de trabalho, e na formalização e inclusão de catadores individuais. O segundo repasse (o primeiro aconteceu em outubro de 2023) no valor de R$ 61.000 diretamente aos catadores individuais, compõem os mais de R$ 130 mil reais já compensados para o programa, além dos quase R$ 375 mil repassados em forma de patrocínio investidos na operação do galpão, obras e reformas de infraestrutura. O balanço foi realizado na sede do RedeTransforma, Cidade Dutra (Zona Sul paulistana), onde o valor dos créditos foi viabilizado por meio da entrega de cartões pré -pagos.

Atualmente são 94 catadores individuais aderentes ao programa, e o montante financeiro relativo à comercialização da massa de 1.593 toneladas coletadas, tratadas e processadas desde o início do programa, em 2023 somam incríveis R$2,8 milhões de reais que foram repassados aos catadores individuais. O evento contou com a presença de parceiros e clientes da eureciclo e da Rede Sul (que completa dez anos em setembro), rede de cooperativas de catadores de resíduos do Estado de SP. O repasse de um valor justo pela venda dos materiais é a base para uma relação de confiança e parceria entre o Programa e os catadores , que precisam manter seus cadastros atualizados e ativos para terem acesso aos benefícios, dentre eles, o crédito de reciclagem.

Na avaliação de Marcos Matos, co-fundador da eureciclo, “o espírito empreendedor que move nossa empresa se parece muito com a história e o espírito das organizações de catadores, profissionais que dão a destinação correta e que fecham o ciclo da economia circular, que sem eles não existiria na prática. Atualmente, a reciclagem cresceu muito e hoje há um respeito e dignidade crescentes com a profissão, pois o mundo está mudando e a reciclagem integra essa mudança no planeta”.

Para Allana Bittencourt, coordenadora de operações, “viabilizar a remuneração dos catadores individuais pelo serviço ambiental prestado de logística reversa, garantindo a rastreabilidade de ponta a ponta do processo, oferecendo condições de estruturação e desenvolvimento sempre foi um dos maiores desafios da eureciclo. O RedeTransforma materializa esse objetivo, remunera a categoria como atores fundamentais da cadeia produtiva da reciclagem que são, e conduz esse público a uma jornada de evolução baseada no reconhecimento real do trabalho que executam. O sonho saiu do papel com esse Programa, com ele estamos incentivando a reciclagem de todos os grupos de materiais.”

Catadores relatam mudanças profundas com RedeTransforma

O balanço dos créditos ambientais no RedeTransforma foi uma oportunidade para que todos conheçam o programa e o impacto positivo do acesso à renda adicional gerada pelos créditos de reciclagem na vida dos trabalhadores envolvidos. Outro dado relevante neste contexto é que o RedeTransforma proporciona um ganho de + 200% na renda mensal média comparada com o momento em que o catador que iniciou o programa da eureciclo.

Maria Aparecida, “dona Cida Preta”, 70 anos, deu um depoimento firme, porém emocionante, sobre como a situação familiar melhorou após o ingresso no RedeTransforma: “Sou sou mãe de 8 filhos, avó e bisavó e meu trabalho teve início em 92 para 93, embora minhas primeiras coletas ainda tenham sido nos anos 80. Mas após trabalhar com o apoio do RedeTransforma descobri que meu trabalho também tem valor e também, de forma humilde, reflete em salvar o planeta”.

Para Telines Basilio Barbosa, o Carioca, inspiração central à idealização da RedeSul e uma figura central no movimento em âmbito nacional, ex-catador que atuou nas ruas por 12 anos e hoje preside a CONATREC e Coopercaps, “aquilo que a sociedade de forma pejorativa chama de lixo nos fez sobreviver até aqui. A luta tem sempre que continuar: hoje formamos uma grande família dentro da reciclagem”, afirmou.

“Mudar nossa relação com os resíduos é essencial para transformar nosso futuro e estimular uma economia que antes era informal e hoje tem lugar em uma lógica econômica. Todos aqui tem histórias pessoais como a catação e a reciclagem, como no meu caso (Marcos é filho de Carioca). Apostar em materiais recicláveis e que podem ser reutilizados, muitas vezes é essencial para a economia circular”, afirma Marcos Nascimento, diretor-presidente da RedeSul, parceira do projeto.

Leia Mais

Outras Notícias