sexta-feira, julho 12, 2024

Ministério das Comunicações doa computadores a associações de inclusão LGBTQIA+ no Mês do Orgulho

Compartilhar

O Ministério das Comunicações celebra o Mês do Orgulho LGBTQIA+ com doação de 50 computadores para organizações e associações que promovem a garantia de direitos e o acolhimento de pessoas lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros, queer, intersexos, assexuais e outras identidades de gênero e sexualidade.

“A nossa missão é promover a inclusão social, por meio da inclusão digital de todos os brasileiros. Ao celebrar o Mês do Orgulho, o Governo Federal reforça seu compromisso em continuar refletindo sobre o respeito e a inclusão da comunidade LGBTQIA+. O Ministério das Comunicações reafirma seu compromisso em conectar todos os brasileiros, promovendo um ambiente equitativo e acolhedor para todas as identidades e orientações”, disse o ministro das Comunicações, Juscelino Filho.

Os computadores foram distribuídos com o objetivo de criar pontos de inclusão digital (PIDs) em casas de acolhimento e organizações LGBTQIAP+ espalhadas pelo país. Recentemente, 12 máquinas foram entregues ao Grupo Mulher Maravilha em Pernambuco. A ONG Construindo Igualdade – Associação Transgêneros de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, e a Organização da Livre Identidade e Orientação Sexual do Pará também foram beneficiadas.

“É essencial entender que a inclusão digital vai além da técnica. É um direito essencial, uma garantia de direitos humanos e de oportunidades para todas as pessoas. Equipar casas e abrigos que apoiam a comunidade LGBTQIAP+, não apenas fortalece nossa sociedade, mas também abre portas para oportunidades econômicas e sociais. No mês do Orgulho e em todos os outros meses, nossa missão é conectar todas, todes e todos”, afirmou Ludymilla Chagas, chefe da Assessoria Especial de Participação Social e Diversidade do Ministério das Comunicações.

Além disso, entregas foram realizadas no início do mês para espaços como um centro de formação de artistas drags e um centro de acolhimento para pessoas LGBTQIAP+ em situação de vulnerabilidade no Distrito Federal. O Distrito Drag e a Casa Rosa receberam 10 computadores ao todo, apoiando iniciativas que promovem a garantia de dignidade e direitos básicos à comunidade, que agora poderão também contar com recursos digitais.

“A inclusão digital é crucial para nossa comunidade. Muitos de nós enfrentam barreiras de acesso à educação e oportunidades. Trazer computadores para o Distrito Drag é proporcionar uma ferramenta vital para essas pessoas se conectarem com o mundo”, enfatizou Ayna William, aluna do Distrito Drag.

A Casa Rosa, espaço dedicado ao acolhimento de grupos LGBTQIA+, celebrou a chegada dos equipamentos, que serão fundamentais para a ampliação de seus programas educacionais e profissionalizantes.

“Já nos deparamos com dificuldades quando nossos acolhidos tentaram se inscrever para o Enem. Agora, eles terão uma oportunidade real de estudar conosco”, comemorou Marcos Venisson Tavares, presidente da Casa Rosa.

Este projeto demonstra o compromisso do Ministério das Comunicações em promover políticas transversais e afirmativas que garantam a inclusão digital e social para todas as pessoas, contribuindo para um Brasil mais justo e equitativo.

Os equipamentos são provenientes do programa Computadores para Inclusão, do Ministério das Comunicações. A iniciativa destina máquinas que não seriam mais utilizadas em órgãos públicos, por estarem danificadas ou obsoletas, e encaminha para os Centros de Recondicionamento de Computadores, onde são recuperados por alunos de cursos de capacitação profissional na área. Com isso, os equipamentos são levados para pontos de inclusão social em todo o Brasil, como escolas e associações.

Leia Mais

Outras Notícias