sábado, julho 13, 2024

Arteris lança programa de apoio ao nome social para colaboradores transsexuais

Compartilhar

A Arteris, uma das maiores gestoras de rodovias do país, lança campanha interna que permite a alteração do nome de registo pelo nome social, sem custos, para pessoas transgênero que trabalham na companhia. A partir desta iniciativa, todas as taxas administrativas cobradas pelos Cartórios de Registro Civil para iniciar o processo serão pagas pela empresa, que também prestará todo o apoio jurídico necessário.

Essa é mais uma ação com origem nos diálogos empreendidos dentro do comitê responsável pelo Pilar LGTBI+ do Programa de Diversidade e Inclusão da companhia. “Dar a oportunidade para que nossos colaboradores façam essa mudança em seus registros públicos é essencial para que se sintam reconhecidos e incluídos. É também nosso dever assegurar que essas pessoas sejam respeitadas como elas são.”, explica Flávia Tâmega, diretora Jurídica e de Compliance e sponsor do pilar.

Em celebração ao Dia Internacional do Orgulho LGBTI+, a companhia programou uma agenda de atividades alinhadas aos seus valores institucionais e pautada em temas de conscientização sobre o assunto. Essas iniciativas buscam fortalecer a compreensão relacionada às diferenças entre as pessoas, bem como garantir que seus processos de trabalho estejam ainda mais alinhados à valorização da vida e ao bem-estar de todos.

Ao longo dos últimos dois anos, a Arteris desenvolveu uma série de ações, como workshops e campanhas institucionais, voltadas à promoção de um ambiente de trabalho plural, positivo e livre de discriminação com a criação do seu Programa de Diversidade e Inclusão. Além disso, também participou de feiras de empregabilidade afirmativas, como as integralmente voltadas para pessoas da comunidade LGBTI+.

Aprimoramento da cultura de diversidade

Na fase de estruturação, o Programa de Diversidade e Inclusão da Arteris buscou conhecer melhor seus colaboradores. O levantamento foi essencial para definir as frentes de atuação do programa, que incluiu a eleição de grupos focais com integrantes responsáveis em desenvolver e disseminar localmente ações vinculadas aos pilares de diversidade e inclusão.

A Norma de Diversidade e Inclusão também foi resultado desses primeiros passos para a consolidação do programa e funciona como um guia a ser seguido pelos colaboradores. Nele, há diferentes diretrizes e o reforço da importância da participação de todos para tornar o ambiente mais diversos, inclusivo e livre de preconceitos.

Leia Mais

Outras Notícias