sábado, julho 13, 2024

Sustentabilidade para além de seu significado: quais são seus novos conceitos na construção civil?

Compartilhar

A sustentabilidade na construção civil tem se tornado um tema cada vez mais importante, não apenas como uma preocupação ambiental, mas também como um meio importante de garantir que as obras permaneçam viáveis no futuro, o que, por sua vez, afeta o setor como um todo. A adoção de práticas construtivas sustentáveis, a redução dos resíduos e a gestão eficiente dos recursos minimizam o impacto no meio ambiente, economizam dinheiro e melhoram a eficiência operacional. Mas é necessário ir além para cumprir os princípios fundamentais das ações sustentáveis na construção civil.

É aqui que vale ampliar a concepção da sustentabilidade. E se este princípio incorporar a relação entre trabalhadores e vizinhos dos canteiros de obras? E se estes trabalhadores, sendo ou não da linha de frente, forem atendidos em suas demandas e treinados a lidarem com todos os tipos de pessoas e riscos internos e externos inerentes à execução de suas ações?

É aqui que o conceito de sustentabilidade ganha dimensão. Ouso dizer, como diretor de engenharia civil da LN Urbanismo, incorporadora e construtora com empreendimentos em todo o país, que não só o significado ganha novos sentidos, como também a figura do engenheiro civil, que agora passa a liderar projetos tendo como missão enxergar além da segurança e funcionalidade das estruturas. Deve-se focar também nos impactos para funcionários, comunidade e ecossistema, de modo que segurança, funcionalidade, propósitos de bem-estar e cuidado com a natureza coexistam.

Assim, é fundamental expandir o conceito tradicional de sustentabilidade para incluir ações que vão além do escopo convencional, especialmente agora que a crise climática está se tornando mais prevalente. Aqui surge a necessidade de uma abordagem mais abrangente nesta nova realidade.

Neste sentido, alguns elementos emergem como parte integrante deste novo paradigma:

Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV): um estudo que avalia os efeitos da obra na qualidade de vida das comunidades vizinhas, incluindo flora e fauna, e estabelece uma relação amigável com as lideranças locais para garantir uma convivência harmoniosa entre a obra e a comunidade.

O Laudo Técnico das Condições Ambientais do Trabalho (LTCAT): uma ferramenta que identifica riscos ocupacionais e medidas preventivas necessárias, conforme exigido pela legislação, para garantir a saúde e segurança dos trabalhadores.

Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR): Este programa deve começar a funcionar após janeiro de 2022 e visa garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores identificando, avaliando e controlando os riscos no ambiente de trabalho.

Gestão de Cronograma: Uma gestão eficiente dos prazos de execução da obra contribui para a otimização dos recursos, evita custos adicionais e garante a satisfação do cliente, além de minimizar os impactos ambientais e sociais decorrentes de atrasos.

Em suma, a sustentabilidade na construção civil transcende a mera adoção de práticas ambientais, envolvendo uma abordagem integrada que considera aspectos sociais, econômicos e ambientais em todas as fases do projeto. Essa abordagem holística não só promove o desenvolvimento sustentável, mas também contribui para a construção de um futuro mais resiliente e equitativo.

Robson Lucas, diretor de engenharia da LN Urbanismo.

Leia Mais

Outras Notícias