sábado, julho 13, 2024

Com Biociclo, Ajinomoto do Brasil tem utiliza processo de produção sustentável

Compartilhar

A Ajinomoto do Brasil, referência em aminoácidos, desenvolveu metas socioambientais que fazem parte do trabalho global realizado pelo Grupo Ajinomoto. Uma delas é reduzir mais de 50% das suas emissões até 2030. A companhia utiliza caldeiras à biomassa nas unidades de Laranjal Paulista (SP) e Limeira (SP), que suprem em mais de 80% as demandas de vapor dos processos, evitando o uso de gás natural.

Já para resíduos plásticos, a intenção é reduzir o uso na fabricação de produtos e substituir os não recicláveis por recicláveis. “Nosso Projeto Zero tem como objetivo diminuir o uso de plásticos, e uma de suas iniciativas visa a redução da camada das embalagens de temperos, refrescos e sopas da Ajinomoto do Brasil”, conta Janaína Padoveze, gerente de Sustentabilidade da Ajinomoto do Brasil. Paralelamente, busca ter 100% de sua cadeia de suprimentos sustentável para as matérias-primas de maior impacto ambiental, como papel, açúcar e óleo de palma, até 2030.

Biociclo – Processo de produção sustentável

Durante a fabricação de seus produtos, a Ajinomoto do Brasil reaproveita os materiais e os transforma em fertilizantes. Em paralelo, também usa os fertilizantes na plantação de cana-de-açúcar, uma de suas principais matérias-primas. O resultado do aproveitamento é chamado de coproduto e este processo circular leva o nome de Biociclo. Desse modo, a companhia ajuda a diminuir impactos ambientais, reduzindo a emissão de CO2 e gases de efeito estufa causada pela produção de fertilizantes químicos, e promovendo a entrega de produtos de alta tecnologia e qualidade para os clientes. O processo está presente nas unidades fabris de Laranjal Paulista e Limeira, ambas localizadas no Estado de São Paulo.

A executiva explica de forma detalhada como ocorre a circularidade nas fábricas: “Uma de nossas principais matérias-primas é a cana-de-açúcar e, por meio do nosso processo de fermentação, são desenvolvidos produtos do portfólio da Ajinomoto, como o glutamato monossódico (MSG). O insumo básico para produzir o MSG é a sacarose, que vem da cana-de -açúcar, por isso usamos seu melaço, xarope e caldo de cana. Esse processo de fabricação gera um coproduto, transformado em fertilizante. Em outras palavras, convertemos os líquidos da produção, que são ricos em nutrientes, em artigos úteis, como os fertilizantes”.

Reconhecimento internacional em sustentabilidade

Recentemente, o Grupo Ajinomoto recebeu o selo Ouro da EcoVadis SAS (EcoVadis), o principal fornecedor de classificações de sustentabilidade empresarial. A empresa foi classificada entre as 5% melhores empresas em todo o mundo na avaliação de sustentabilidade da EcoVadis em 2024.

Com o objetivo de contribuir para o bem-estar da sociedade e do planeta, o grupo global estabeleceu duas metas: ajudar a prolongar a expectativa de vida saudável de 1 bilhão de pessoas e reduzir seu impacto ambiental em 50% até 2030. Para alcançar os resultados, promoverá a evolução da gestão ASV (Criação de Valor Compartilhado do Grupo Ajinomoto), que visa co-criar valor social e econômico por meio dos negócios e sob uma estrutura de governança.

Leia Mais

Outras Notícias