sexta-feira, julho 12, 2024

Prefeitura do Rio e Universidade de Columbia lançam segunda edição do Programa Jovens Negociadores pelo Clima

Compartilhar

A cidade do Rio de Janeiro sediará mais uma edição do Programa Jovens Negociadores pelo Clima, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Clima (SMAC), em parceria com Climate Hub Rio, da Universidade de Columbia, o Observatório Internacional da Juventude (OIJ) e o Instituto PerifaLab.

O evento de lançamento do programa aconteceu nesta quinta-feira, dia 20 de junho, no Palácio da Cidade, em Botafogo, e contou com a presença de autoridades como Eduardo Paes, Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro, Lucas Padilha, Secretário Municipal da Casa Civil, Thomas Trebat, diretor do Columbia Global Center Rio, e Tainá de Paula, vereadora e idealizadora do programa.

“O tema das mudanças climáticas passou a ser um assunto relevante e de grande preocupação da população. E isso consolida algo que eu acho que é o objetivo desse programa: como a gente entra numa base social, que obviamente tem uma curiosidade sobre o tema, mas tem muito pouco lugar de fala. O que criamos aqui, como governo, como poder público em parceria com outras instituições, é um grupo de pessoas que vai estabelecer instrumentos de pressão. O debate, a pressão política, essa oportunidade que se abre aqui, é a criação de uma massa crítica para que esse tema seja realmente enfrentado por conta da sua gravidade”, afirmou Eduardo Paes.

Após sucesso da primeira edição, em 2023, a iniciativa retorna ao Rio de Janeiro a fim de capacitar 100 jovens residentes em favelas e periferias cariocas, com idade entre 18 e 29 anos, como negociadores climáticos para a Agenda do Clima do Brasil e da ONU.

Os candidatos devem ter disponibilidade para aulas aos sábados, das 10h às 13h, entre 20 de julho de 2024 e 30 de novembro de 2024, além de disponibilidade para encontros de monitoria. Através de atividades práticas e teóricas, o programa desenvolverá habilidades para a participação em debates climáticos em níveis local, regional e internacional. O objetivo é equipar esses líderes com o conhecimento técnico, habilidades de negociação e capacidade de engajamento e persuasão necessários para defender efetivamente a Agenda do Clima do Brasil e os direitos das comunidades marginalizadas.

“Os jovens de hoje são a geração da crise climática. Por isso, temos que formar as novas lideranças para assegurar soluções efetivas. O Rio cumpre com a sua missão histórica de ser um líder ambiental ao promover uma formação que fortalece as vozes de jovens periféricos do Sul global”, afirma Thomas Trebat, Diretor do Columbia Global Center Rio.

“Temos a responsabilidade imensa de construir políticas públicas de inclusão efetiva da juventude na centralidade do debate sobre a Agenda do Clima no Brasil e no mundo. Eu cresci em uma favela do Rio, sendo mais atingida pelas catástrofes climáticas, como esses jovens. Precisamos, agora, que nossos jovens possam falar por si o que eles esperam para suas favelas e periferias.”, explica a vereadora e idealizadora do programa, Tainá de Paula.

Leia Mais

Outras Notícias