sexta-feira, julho 12, 2024

Cataki e Green Mining se unem para viabilizar renda justa a catadores do Brasil

Compartilhar

Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) revelam que os catadores e catadoras são responsáveis por quase 90% do lixo reciclado no Brasil. Porém, apesar de protagonizarem a etapa mais importante e exaustiva da cadeia da reciclagem, são quem menos recebe por isso. Diante desse cenário, o Cataki, que já vem há anos combatendo esse paradoxo, e a Green Mining, que também tem projetos de reciclagem inclusiva, se uniram para democratizar o acesso ao valor real de resíduos para qualquer pessoa, principalmente aqueles que dependem da venda dos recicláveis para o seu sustento, como os catadores e carroceiros.

A parceria possibilita que catadores e catadoras cadastrados no aplicativo do Cataki localizem a Estação Preço de Fábrica mais próxima para realizar a venda dos resíduos pelos mesmos valores pagos nas usinas de reciclagem. Os profissionais, que são incentivados a receber remuneração por realizar a coleta dos consumidores que solicitam agendamento e retirada dos resíduos, podem contar agora com unidades da Green Mining em Minas Gerais, Tocantins, Bahia, além de outras três em São Paulo, para a entrega dos resíduos.

Para Patricia Rosa, coordenadora do Cataki, “Agora, para além dos nossos canais de comunicação, as catadoras e catadores podem encontrar no mapa do aplicativo Cataki os pontos da Estação Preço de Fábrica com todas as informações necessárias e possibilidade de venda de material por um preço melhor do que estão acostumados. Estamos unindo atores que têm como objetivo promover uma remuneração mais justa e aumento de renda aos catadores”, explica.

Após o recebimento, a Green Mining otimiza todo o processo de transporte, garantindo a destinação correta dos materiais, em uma parceria que une todos os elos: o gerador, o catador e a usina de reciclagem. Os materiais são entregues na Estação Preço de Fábrica e encaminhamos diretamente para usinas. Para Rodrigo Oliveira, CEO da Green Mining, “a parceria com o Cataki possibilita a melhor remuneração que o catador pode ter porque ele recebe por prestar o serviço de coleta de quem gera e tem uma remuneração digna ao vender na Estação. Certamente, um maior valor agregado pelo serviço”, afirma.

Lançado em 2017 para conectar os atores sociais do ecossistema da reciclagem (geradores, catadoras e catadores informais, ferros-velhos, cooperativas), o Cataki promove a economia circular e a logística reversa com protagonismo e remuneração justa. Atualmente o aplicativo possui cerca de 5 mil catadoras e catadores cadastrados e 48 mil usuários. Já o projeto Estação Preço de Fábrica, lançado em 2022 pela Green Mining, remunerou, até o momento, 2,3 mil pessoas, totalizando o valor de R$ 2,3 milhão.

Leia Mais

Outras Notícias