sexta-feira, julho 12, 2024

RegeneraRS lança fundo para apoio a projetos de reconstrução do Rio Grande do Sul

Compartilhar

Nesta terça-feira, dia 18, foi lançado o fundo filantrópico emergencial RegeneraRS, produto de uma parceria para mobilização de recursos aos impactados pela tragédia climática no Rio Grande do Sul. O RegeneraRS foi idealizado pelo Instituto Helda Gerdau (IHG), em parceria com a Din4mo Lab, que fará a gestão do fundo, e nasce com aportes do instituto, da Gerdau e da Vale.

Com uma doação inicial de R$30 milhões da Gerdau e do IHG, e de R$8 milhões da Vale, a meta é captar um total de R$100 milhões para apoiar projetos em 4 áreas temáticas: Educação, Habitação, Soluções Urbanas e Apoio a Negócios. A destinação final de recursos será feita a projetos e iniciativas que beneficiem os impactados pela tragédia climática.

O modelo criado propõe um instrumento de mobilização rápida para contribuir com o enfrentamento da crise no estado, mas que também garanta uma destinação estruturante. Para isso, as iniciativas serão mapeadas e selecionadas por uma governança que conta com o apoio de grupos técnicos e temáticos.

“Para além da seleção de iniciativas que receberão apoio emergencial, os grupos técnicos irão coletar aprendizado para contribuir com o desenvolvimento de soluções de longo prazo que visem a reconstrução resiliente, inclusiva, equitativa e regenerativa do Rio Grande do Sul”, destaca o cofundador da Din4mo Lab, Marcel Fukayama.

A iniciativa está na fase de prospecção de novos doadores. De acordo com Fukayama, o fundo filantrópico é uma ótima opção para aportes irrestritos, de maior montante e com o propósito de alavancagem de impacto e financeiro.

Beatriz Johannpeter, diretora do Instituto Helda Gerdau, defende que é preciso mobilização em diversas frentes de atuação, com medidas de adaptação e resiliência, e políticas de planejamento urbano que levem em conta os riscos climáticos.

“Cuidar do presente, mas também pensar o futuro. Essa é a premissa que orienta o trabalho do RegeneraRS. Queremos ajudar na reconstrução do estado, apoiando projetos que contribuam com o amanhã mais sustentável. Acreditamos que, com a ação coletiva, podemos construir um Rio Grande do Sul mais preparado e mais consciente em relação às mudanças climáticas”, afirma a diretora do IHG.

Para Eduardo Bartolomeo, presidente da Vale, o impacto causado pela tragédia climática sobre as comunidades locais e a infraestrutura do estado é imenso, o que exige a necessidade urgente de um esforço conjunto para sua reconstrução. “Entendemos que o compromisso das empresas deve ir além de suas operações e objetivos do negócio. Em momentos de crise como este, é essencial que o empresariado brasileiro e governos se unam para potencializar as ações necessárias. Queremos que nossa contribuição inspire outras empresas a se juntar a esta causa tão urgente, fortalecendo essa rede de apoio e garantindo que nossos esforços sejam ainda mais eficazes e abrangentes”, afirma Bartolomeo.

Com o valor aportado pela Vale ao Fundo RegeneraRS, o total alocado pela mineradora nas ações de ajuda humanitária ao Rio Grande do Sul soma R$15 milhões, envolvendo articulações com diversas instituições.

Governança

A estrutura de governança do fundo é composta por um conselho deliberativo, um conselho consultivo, que será composto por diferentes stakeholders, um conselho fiscal, para apoio na transparência e prestações de contas, além do time executivo.

Articulações e doações

O RegeneraRS já está avançando na conversa com algumas iniciativas-âncora, que receberão aportes para potencializar suas ações no estado, como a Gerando Falcões, o Pacto Alegre, o Movimento Brasil Competitivo e o ReconstróiRS.

Os doadores do fundo poderão orientar a doação para uma causa específica, desde que esteja dentro das linhas temáticas definidas pelo RegeneraRS. Neste caso, é necessário que o projeto seja aprovado a partir dos critérios estabelecidos pelo conselho deliberativo.

No momento, o RegeneraRS será focado nas quatro áreas, mas também serão considerados projetos voltados para outros públicos e segmentos, como mulheres e crianças, saúde e segurança alimentar, por exemplo, desde que estejam vinculados a iniciativas com vetores em moradia ou educação.

Os interessados em doar devem entrar em contato pelo e-mail: regeneraRS@din4mo.com

Leia Mais

Outras Notícias