sábado, julho 13, 2024

RBT é certificada no programa da cadeia de produção de calçados

Compartilhar

A RBT, indústria de produtos químicos para couros de São Leopoldo/RS, é a mais nova certificada do Origem Sustentável, único programa de certificação ESG voltado para empresas da cadeia produtiva do calçado no mundo. No nível Prata, que corresponde a mais de 40% dos indicadores do programa atingidos, a RBT busca saltos mais altos na sua jornada de sustentabilidade para os próximos anos.

Fundada em 2010 por meio da fusão da experiência internacional de dois sócios, que trabalharam no setor de couros na China, a RBT nasceu voltada para o atendimento do mercado nacional e internacional do segmento de couros, neste último com todo o background tecnológico para operar dentro de um mercado super exigente e restrito.

Com uma produção de 450 toneladas de produtos químicos por mês, que abastecem as indústrias de couros do Brasil e países da Europa, América Latina e Ásia, a RBT conquista sua certificação de sustentabilidade em um momento de expansão no mercado. “Nos últimos quatro anos, mais do que dobramos nossa produção”, conta Alexandre Kauer de Freitas, diretor da empresa. Segundo ele, o Origem Sustentável veio para agregar mais uma ferramenta que irá impulsionar o desenvolvimento da RBT. “O mercado nacional, mas especialmente o internacional, possui uma série de exigências que estão contempladas nos indicadores do Programa. Então, com a adequação ao certificado, também estamos criando uma ferramenta para aumentar as nossas exportações”, avalia o empresário, destacando que o programa funcionou como um “guia” para organizar processos que já eram realizados na empresa, mas que não estavam documentados.

Ambiental

Entre seus destaques de sustentabilidade na dimensão ambiental, a RBT possui um sistema para reuso da água na lavagem dos reatores utilizados na produção. “Além da diminuição dos custos com água, também preservamos um recurso importante para o meio ambiente e geramos um volume bem menor de efluentes”, avalia Freitas, ressaltando que a economia anual com o sistema chega a mais de R$ 140 mil. “Em 2023, em relação a 2022, tivemos uma redução de 25% no volume de efluentes gerados, número que está em crescimento”, conta.

Econômica

Na área econômica, o destaque é para o sistema de rastreabilidade da matéria-prima utilizada, já que atualmente a empresa tem 100% dos insumos utilizados rastreados. “Sabemos de onde vem e para onde vai. Isso diminui a incidência de erros e, consequentemente, gera economia para a empresa”, frisa Freitas.

Social

Com 22 colaboradores, a RBT tem um sistema de trabalho horizontal, no qual “todos têm voz”. Também são realizadas palestras educativas sobre temas variados, confraternizações com os colaboradores, entre outras ações. A empresa também trabalha com doações para entidades beneficentes da comunidade e um grupo de escoteiros local.

Freitas ressalta que o objetivo da empresa é evoluir dentro do programa Origem Sustentável. “Sempre temos onde melhorar e o programa tem o papel de nos indicar os caminhos, como um guia para mantermos essa evolução”, conclui o empresário.

 Sobre o programa

Criado pela Assintecal em parceria com a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), o Origem Sustentável é a única certificação de ESG e sustentabilidade no mundo voltada para as empresas da cadeia calçadista. Baseado nas melhores práticas internacionais de sustentabilidade, segue a diretriz de 104 indicadores distribuídos em cinco dimensões: econômica, ambiental, social, cultural e gestão da sustentabilidade, contando atualmente com mais de 90 empresas certificadas ou em processo de certificação. As categorias são Diamante (+80% dos indicadores alcançados), Ouro (+60%), Prata (+40%) e Bronze (+20%). As auditorias são realizadas por órgãos independentes como SENAI, SGS, ABNT, Intertek, Bureau Veritas e DNV.

Leia Mais

Outras Notícias