sábado, julho 13, 2024

Grupo Mulheres do Brasil debate diversidade na Medicina

Compartilhar

Marcado para o dia 29 de junho, das 9h às 13h, o 2º Fórum Desafios da Diversidade na Medicina será um encontro essencial na discussão sobre a representatividade negra no setor saúde. Promovido pelo Comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil, o evento promete ser um marco na busca por um sistema de saúde mais inclusivo e justo.

Dados do IBGE de 2023 confirmam que 55,5% dos brasileiros se identificam como negros, mas esta maioria não se reflete na composição dos profissionais de saúde. Na Universidade de São Paulo, apenas 572 calouros de medicina se declararam pardos ou pretos em 2022, contra 1777 brancos. Ainda mais alarmante é a taxa de conclusão do curso: apenas 2,66% dos formandos em medicina eram negros em 2010, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. Este panorama escancara não apenas uma questão de representatividade, mas também de acesso e permanência nos cursos superiores.

“Médicos negros tendem a compreender melhor as nuances culturais e sociais que afetam a saúde da população negra, promovendo um atendimento mais empático e eficaz. Além disso, sua presença ajuda a combater o racismo estrutural que ainda prevalece em muitos setores, inclusive na saúde”, explica Eliane Leite Alcantara Malteze, Líder do Comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil e coordenadora do evento.

A falta de médicos negros contribui para uma lacuna significativa na qualidade do atendimento oferecido à população negra, que enfrenta barreiras não apenas de acesso, mas também de adequação dos tratamentos às suas necessidades específicas. A representatividade pode também impulsionar pesquisas focadas nas condições de saúde que mais afetam essa parcela da população, contribuindo para um avanço mais inclusivo da medicina.

O evento, que ocorrerá no Teatro FECAP em São Paulo, visa reunir profissionais da saúde, estudantes e especialistas para dialogar sobre diversidade, equidade e inclusão no setor. Com uma expectativa de 450 participantes, tanto presencialmente quanto online, o fórum abordará temas desde ESG e carreira até formação médica e doenças complexas.

“Este evento é vital para ampliar a discussão sobre diversidade na medicina. Através do diálogo e da troca de experiências, podemos desenvolver estratégias efetivas para aumentar a inclusão de profissionais negros no setor. A diversidade na saúde não é apenas uma questão de representatividade, mas uma necessidade urgente para garantir um atendimento equitativo e sensível às diferentes realidades culturais e sociais dos pacientes brasileiros,” explica Dra. Andréa M. Gonçalves, Médica Ginecologista – coordenadora e responsável técnica do evento

Sobre o Grupo Mulheres do Brasil

Liderado pela empresária Luiza Helena Trajano desde 2013, o Grupo Mulheres do Brasil busca engajar a sociedade na conquista de melhorias para o país. Com milhares de integrantes no Brasil e no exterior, o grupo trabalha para fomentar a adoção de políticas afirmativas e eliminar desigualdades de gênero, raça e condição social.

O 2º Fórum Desafios da Diversidade na Medicina promete ser um espaço de reflexão e ação, crucial para o avanço de uma saúde mais equitativa e eficiente no Brasil.

​‎‎Serviço

II FÓRUM DESAFIOS DA DIVERSIDADE EM SAÚDE

Data: 29/06/2024

Horário: das 9h às 13h

Local: Teatro FECAP –

Avenida da Liberdade, 532 – Liberdade – São Paulo

Inscrição: Gratuita pelo link https://www.sympla.com.br/ii-forum-de-diversidade-em-saude-desafios-dos-profissionais-negros-na-area-da-saude__2504105

Leia Mais

Outras Notícias