quinta-feira, junho 20, 2024

Iguá investe em infraestrutura de saneamento e ações de responsabilidade ambiental

Compartilhar

No Dia Mundial do Meio Ambiente, a Iguá, concessionária de saneamento que atende a 18 bairros na Zona Oeste do Rio de Janeiro e aos municípios de Miguel Pereira e Paty do Alferes, no sul do estado, destaca a importância da destinação correta do esgoto e outras iniciativas que aprimoram o sistema de saneamento básico para a preservação dos nossos ecossistemas.

O crescimento populacional desordenado na Zona Oeste, maior área do município do Rio, com mais de 70% do território da cidade, e a urbanização desenfreada da região não foram acompanhados de um planejamento de infraestrutura e desenvolvimento sustentável. Como consequência, os rios e lagoas vêm sofrendo há décadas com despejo irregular de esgoto e todo tipo de lixo.

Para atender as metas de universalização, a Iguá está investindo R$ 681 milhões em iniciativas focadas na diminuição da carga de efluentes nos corpos hídricos da Zona Oeste do Rio de Janeiro e para consolidar estas ações, a Iguá criou o movimento Juntos Pela Vida das Lagoas, que busca conscientizar a população sobre a importância deste relevante espaço ecológico. A campanha engloba medidas que atuam não apenas no problema, mas também nas causas.

No final de abril, a concessionária deu início à obra de dragagem do Complexo Lagunar, que vai remover do fundo das lagoas 2,3 milhões de m³ de lodo e sedimentos, o volume equivalente a 920 piscinas olímpicas. O principal objetivo da intervenção é recuperar os canais naturais de conexão com o mar, utilizando o material dragado para preencher cavidades nas lagoas, melhorando o fluxo de água e reduzindo o acúmulo de material orgânico. Trata-se da principal contrapartida ambiental do contrato de concessão, com investimento de R$ 250 milhões.

Outro importante movimento já iniciado pela Iguá é a implementação dos Coletores de Tempo Seco (CTS), soluções de engenharia projetadas para interceptar o esgoto despejado de forma irregular nas galerias pluviais e direcioná-lo para o tratamento adequado. Com investimento de R$126 milhões, serão instalados ao todo 54 pontos de CTS. Em 2024, serão entregues os primeiros 26 pontos, no Canal das Taxas, no Recreio e no Rio Arroio Fundo, em Jacarepaguá, capazes de evitar o despejo de 21 milhões de litros de esgoto por dia das galerias pluviais.

Oferecer dignidade e qualidade de vida para populações periféricas é, também, uma das metas centrais das iniciativas da concessionária e, por isso, a empresa está investindo R$ 305 milhões na expansão da rede de esgotamento sanitário em áreas irregulares e não-urbanizadas, beneficiando comunidades do entorno com melhorias significativas no sistema de água e esgoto, visando garantir a destinação adequada do esgoto gerado por residências e empreendimentos comerciais, promovendo a saúde pública e a qualidade de vida nessas comunidades.

As iniciativas da concessionária para a destinação correta do esgoto vão além das obras mencionadas. Em 2023, a Iguá lançou o “Juntos e Conectados”, um projeto de vistoria da qualidade e a existência das ligações de esgoto em regiões que possuem a rede coletora de efluente. Durante as visitas, os agentes da concessionária acessam imóveis residências e comerciais e por meio de teste de coloração, confirmam se as ligações de esgoto estão adequadas. Na primeira fase, que percorreu o bairro do Recreio dos Bandeirantes, cerca de 6 mil endereços foram visitados e 90% estavam com instalações adequadas. A segunda fase do projeto segue em 2024, na região do Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca.

A Iguá trabalha ainda, desde o início da concessão, na revitalização das margens da Lagoa do Camorim, que faz parte do Complexo Lagunar da região, com o plantio de mudas de mangue vermelho para estimular a volta da biodiversidade na área e com a coleta de lixo das margens, que são direcionadas para aterros sanitários ou para reciclagem adequada. Até o momento foram plantadas mais de 50 mil mudas e a meta é que até o final do projeto, previsto para 2027, outras 165 mil ainda sejam cultivadas. Em relação ao lixo, mais de 200 toneladas já foram retiradas, entre os itens estão geladeira, sofá, dezenas de pneus, velotrol, bonecas.

“O Dia Mundial do Meio Ambiente é um momento crucial para refletirmos sobre os desafios e principalmente soluções que envolvem o tema. Estamos comprometidos em enfrentar os desafios ambientais da Zona Oeste do Rio de Janeiro, com ações que visam não apenas melhorar a qualidade de vida das comunidades, mas também proteger nossos ecossistemas”, destaca Lucas Arrosti, Diretor de Operações da Iguá. “É fundamental que, neste dia, reforcemos nossos esforços em prol de um futuro mais sustentável e saudável para todos”, finaliza o executivo.

Leia Mais

Outras Notícias