quinta-feira, junho 20, 2024

Hidrovias do Brasil divulga seu Relato Integrado de Sustentabilidade 2023

Compartilhar

A Hidrovias do Brasil, empresa de soluções logísticas integradas, publicou, nesta quarta-feira (5), a segunda edição do seu relatório de sustentabilidade. O Relato Integrado de Sustentabilidade 2023 oferece uma visão abrangente dos desempenhos econômico, ambiental e social da empresa ao longo do último ano, reafirmando seu compromisso com a transparência, ética e o desenvolvimento local. 

A Companhia tem a sustentabilidade como estratégia de negócio e essa característica vem transformando o setor logístico. Por meio da eficiência operacional, o transporte de maior volume de cargas em uma única viagem resulta na redução de emissão de gases de efeito estufa por tonelada transportada, utilizando menos combustível. Em 2023, o crescimento baseado em excelência operacional resultou numa redução da emissão de gases do efeito estufa de aproximadamente 5% para os escopos 1 e 2 combinados. O modal hidroviário, como parte de um sistema multimodal e integrado, traz novas possibilidades de crescimento para o setor logístico no País, sendo esse um dos objetivos da Hidrovias do Brasil. De acordo com um estudo feito pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), o transporte hidroviário consome uma quantidade de combustível que equivale a 66% do necessário para o transporte ferroviário e a apenas 26% do necessário para o transporte rodoviário, quando consideramos o mesmo volume de carga e distância percorrida.

“Mais uma vez, estamos muito satisfeitos em compartilhar os resultados que alcançamos em 2023 com nossos públicos e parceiros. O documento destaca marcos importantes que conquistamos com a gestão sustentável do nosso negócio, focada na eficiência operacional e refletindo a nossa resiliência e capacidade inovadora no setor. Como líderes do segmento, nosso objetivo é  fomentar soluções sustentáveis para a matriz logística sul-americana, buscando a adaptação face aos desafios climáticos e visando alcançar cada vez mais uma cadeia de transporte integrada, eficiente e sustentável”, afirma Fabiana Gomes, diretora de sustentabilidade da Hidrovias do Brasil.

Mesmo diante destes desafios climáticos, a Companhia transportou 18,1 milhões de toneladas em 2023, um aumento de quase 10% em relação ao ano anterior. Só no Corredor Norte, foram transportadas 7,4 milhões de toneladas e no Corredor Sul, 5,9 milhões de toneladas. Um resultado de investimentos e trabalho árduo focado em tecnologia e inovação. 

Já no Porto de Santos, após um período de investimentos em modernizações e reformas nos terminais do STS20, a Hidrovias do Brasil triplicou a movimentação de cargas em 2023. Houve um salto de 0,4 milhões para 1,5 milhão de toneladas de fertilizantes movimentadas, na comparação com 2022. Atualmente, a empresa estima uma capacidade de movimentação anual próxima a 2,5 milhões de toneladas. Por esse motivo, ainda existe um espaço para expansão da operação nos próximos anos, especialmente a partir do desenvolvimento da alternativa de expedição de fertilizantes via ferrovia e do início da operação de sal. 

E no Pará, por meio da navegação costeira, a companhia transportou 3,4 milhões de toneladas de bauxita em rota que atravessa o Pará por navegação no Rio Amazonas – de Porto Trombetas, em Oriximiná (PA), ao Porto Público De Vila do Conde, em Barcarena (PA). Um volume 2,7% maior que em 2022. 

Para conquistar resultados ainda mais perenes, a Hidrovias do Brasil segue cumprindo a sua agenda de investimentos. Em 2023, foram realizados aportes na estruturação de embarques, em soluções de navegabilidade e em inovações no setor. Os recursos somaram R$ 320,2 milhões em manutenção de ativos, em projetos de expansão e em outorga no Porto de Santos. Com isso, a Companhia encerrou em 2023 o primeiro ciclo de grandes investimentos programados, realizados para instalação e consolidação dos quatro corredores logísticos independentes.

Dentro dos pilares do Compromisso Sustentável, a Hidrovias do Brasil alcançou antecipadamente grande parte das metas estabelecidas para o período de 2022 e 2023. A Companhia lançou novos indicadores de médio prazo (2024-2025), de forma a torná-los mais auditáveis, quantificáveis e mensuráveis. Alguns deles são: a) Apresentar publicamente o Plano de Neutralidade Carbônica 2030; b) Resolver 100% das denúncias recebidas no período; c) Elaborar e executar plano de desenvolvimento para 25% dos fornecedores críticos não homologados no primeiro biênio; d) Obter eficiência mínima de 80% de todos os controles ambientais operacionais (base 2022); e) Cocriar no mínimo uma iniciativa social em 100% das comunidades prioritárias e; f) Aumentar 2 pontos no índice de representatividade de gênero feminino na liderança (base 2023 – 35,5%).

Além disso, a companhia também trouxe geração de valor para as comunidades ao redor de suas operações. Em 2023, foram realizadas mais de 5.133 interações com as comunidades vizinhas, e 10 projetos de investimento social que totalizaram quase R$ 3 milhões, beneficiando 15.252 pessoas das comunidades de Itaituba e Barcarena (PA), Santos (SP) e Assunção (Paraguai).

No âmbito de governança e ética, a empresa avançou significativamente, obtendo o Selo Pró-Ética, que reflete seu compromisso com a integridade. Todos os colaboradores foram capacitados em temas de ética e compliance, totalizando mais de 85% dos colaboradores treinados neste tema.

“Com estes resultados, a Hidrovias do Brasil reafirma seu compromisso com a sociedade, promove práticas que beneficiam tanto o meio ambiente quanto as comunidades em que está inserida”, finaliza Fabiana Gomes, diretora de sustentabilidade da Hidrovias do Brasil. 

O documento está disponível para consulta e download no site oficial da companhia: https://hbsa.com.br/sustentabilidade/publicacoes-e-relatorios/ 

Leia Mais

Outras Notícias