quinta-feira, junho 20, 2024

Fábrica da Novo Nordisk em Montes Claros coloca em prática ações de gestão dos recursos naturais e resíduos

Compartilhar

Na semana mundialmente dedicada ao meio ambiente, muito tem se discutido sobre a efetividade da agenda ESG nas companhias e suas ações de redução do impacto ambiental.  A Novo Nordisk, líder global de saúde, se destaca por ter iniciativas sustentáveis globais e locais alinhadas à sua estratégia de negócio. A fábrica, localizada em Montes Claros, no norte de Minas Gerais – atualmente a maior unidade de fabricação de insulinas da América Latina -, já implementou diversas iniciativas que estão de acordo com a estratégia global de economia circular, chamada Circular for Zero.

Um exemplo disso é o seu sistema de captação pluvial com capacidade de uso de 80 milhões de litros por ano, que gera uma economia de 40% do consumo do recurso da concessionária local, quantidade de água suficiente para abastecer mais de 6 mil casas, com quatro pessoas, ao longo de um ano. Iniciativas de reutilização de efluentes industriais e sanitários funcionam há alguns anos, por exemplo, com a irrigação das áreas verdes e jardins da fábrica com efluente tratado.

A companhia tem a primeira fábrica no País que produz insulina a partir d’água da chuva. Vale ressaltar que 25% de toda a insulina produzida pela empresa e 12% de todo o produto consumido no mundo é produzido em Montes Claros. Desde janeiro de 2023, quando o projeto foi iniciado, já foram coletados e tratados 23 milhões de litros de água.

“A Novo Nordisk possui um compromisso ambiental consolidado e, na fábrica, trabalhamos ativamente para alcançar as melhores práticas e devolver ao planeta mais do que consumimos dele. Todas as ações implementadas em Montes Claros são elaboradas e implementadas dentro de uma agenda ESG, com uma perspectiva que vai além dos muros da fábrica e avalia também as comunidades onde estamos inseridos”, ressalta Reinaldo Costa, vice-presidente corporativo da fábrica da Novo Nordisk.

A unidade de Montes Claros não envia resíduos para aterro ou para incineração e possui projetos para estimular a reciclagem de seus resíduos, como de compostagem dos resíduos orgânicos e a transformação de resíduos de componente plástico e vidro em novos materiais que são utilizados na fábrica. Além disso, possui uma máquina coletora de resíduos – a Novo Recicla – que funciona como um ponto de coleta externo para incentivar suas equipes e a comunidade a realizarem a segregação de resíduos recicláveis, óleo de cozinha e eletrônicos, que são entregues para cooperativas de recicláveis da cidade.

Em relação ao consumo de energia elétrica, recentemente, a companhia anunciou a parceria com a Elétron Energy para a construção de parque solar para gerar 100% da energia consumida. O projeto terá capacidade para gerar 90 megawatts-hora (MWh) e a previsão é que inicie sua operação no início de 2025, com selo Global de Energia Limpa I-REC, concedido exclusivamente a empresas que comprovam a origem de suas fontes renováveis de geração. O investimento estimado está em R$ 220 milhões.

Outras iniciativas ambientais também estão em andamento na fábrica de Montes Claros. Anualmente, cerca de 8 mil mudas de espécies arbóreas e ornamentais é doada para pessoas da Novo Nordisk e para as comunidades, além dessas mudas serem utilizadas para reflorestamento, projetos internos e em iniciativas de educação ambiental. As áreas verdes da unidade mineira também contribuem para a redução da velocidade dos ventos, a minimização de ruídos e a filtragem de poeira, bem como melhoria da qualidade do ar e da umidade, todos chamados serviços ambientais de regulação, segundo a Organização das Nações Unidas – ONU.

Leia Mais

Outras Notícias