quinta-feira, junho 20, 2024

AES Brasil investiu R$ 26 milhões em projetos ambientais e reforça compromisso com a sustentabilidade

Compartilhar

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho, a AES Brasil reforça seu compromisso contínuo com a sustentabilidade ambiental, preservação dos ecossistemas e combate às mudanças climáticas. Em 2023, a empresa geradora de energia 100% renovável investiu R$26 milhões em mais de dez projetos ambientais, voltados para restauração de biomas, preservação da fauna e conscientização de comunidades próximas aos seus ativos.

Com ações baseadas nos pilares do Sistema de Gestão Ambiental (SGA) – internacionalmente padronizado pela Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente -, a AES Brasil se compromete em promover um impacto socioambiental positivo e assegura uma análise ambiental adequada de seus processos operacionais, estabelecido pela Política de Sustentabilidade da companhia. Com a implementação do SGA, desde 2011, mais de 70% dos ativos da AES Brasil passaram a ser certificados com a ISO 14001:2015, que especifica os requisitos que permitem que uma organização atinja os resultados esperados de seu sistema de gestão.

Os desafios globais de desenvolvimento sustentável exigem a corrida mundial por uma economia de baixo carbono até 2050. Neste contexto, em consonância com os avanços dos seus Compromissos ESG 2030 e contribuição para a transição energética com o aumento de fontes renováveis na matriz elétrica brasileira, AES Brasil mantém-se uma empresa totalmente neutra em carbono. Desde o início da concessão das hidrelétricas, a AES Brasil firmou ainda o compromisso de restaurar 6.408 hectares até 2029 – até o momento, a empresa já restaurou 5.180 hectares de Mata Atlântica e Cerrado, equivalente a 5.9 mil campos de futebol. Para os próximos seis anos, a companhia estabeleceu a meta de aumentar, em ao menos 20%, o reflorestamento além do compromisso de recuperação das áreas ocupadas.

Confira abaixo o detalhamento dos principais projetos ambientais apoiados e desenvolvidos pela empresa em 2023:

Programa Mãos na Mata: Reconhecido como um dos maiores programas de reflorestamento de árvores nativas do Brasil, é focado na revitalização de florestas em áreas de Mata Atlântica e Cerrado no Estado de São Paulo. Apenas em 2023, a empresa produziu um milhão de mudas de árvores nativas, coletou 263kg de sementes e restaurou 243,4 hectares de Mata Atlântica e Cerrado;

Programa de Manejo Pesqueiro: Nas estações de aquicultura das usinas hidrelétricas de Barra Bonita e Promissão, no interior de São Paulo, a empresa realiza desde 1999 a produção anual de 2,5 milhões de alevinos, filhotes de peixes das espécies Curimbatá, Pacu-guaçu, Piapara, Dourado, Tabarana e Piracanjuba que sofrem risco de extinção. O projeto busca garantir a biodiversidade das espécies contribuindo para o equilíbrio do meio ambiente.  

Educação Ambiental: Com o intuito de levantar discussões e promover o aprendizado, o Programa de Educação Ambiental busca conscientizar por meio de oficinas, atividades com escolas e encontros sobre alguns temas como o uso da água, prevenção às queimadas, segurança e curiosidades sobre a fauna e flora das regiões vizinhas impactadas pelas usinas da AES Brasil.

Geração+: Com o apoio das Secretarias Municipais de Educação de Anhembi, Ibitinga, Pederneiras e Jaú, no interior paulista, o projeto promove discussões sobre ações ambientalmente sustentáveis com intuito de estimular a adoção de boas práticas entre estudantes de 13 escolas públicas. O Programa AES Brasil Geração+, que já está em sua sétima edição, impactou mais de 10 mil estudantes e 900 professores do ensino público paulista até o momento. Os alunos são estimulados a desenhar, ler, escrever, se comunicar, criar e expor suas ideias na busca por um mundo melhor.    

Programa de Monitoramento e Conservação da Fauna Terrestre: Para assegurar a conservação da fauna, a AES Brasil desenvolve desde 2015, um programa especial voltado para a proteção de espécies ameaçadas de extinção ou vulneráveis, como a lontra (Lontra longicaudis) e o mutum-de-penacho (Crax fasciolata).

Leia Mais

Outras Notícias