quinta-feira, junho 20, 2024

A contribuição da Inteligência Artificial para ações de ESG no Brasil

Compartilhar

A Inteligência Artificial (IA) tem se consolidado como uma das tecnologias mais disruptivas da era digital, pelo menos se comparamos com outras tecnologias como o surgimento da internet, essa tecnologia oferece soluções inovadoras para desafios complexos em diversas áreas. No campo da ESG (ambiental, social e governança), a IA também tem um potencial transformador, especialmente no Brasil, um país com vastos recursos naturais, diversidade ambiental e desafios sociais e econômicos profundos. Neste artigo, exploro alguns aspectos do ESG em que a IA pode contribuir, apresentando exemplos práticos e reflexões críticas sobre seu impacto.

Visão macro da IA em ESG

A IA, em seu sentido mais amplo, engloba várias tecnologias, desde aprendizado de máquina e processamento de linguagem natural até visão computacional e robótica. Importante ressaltar que a IA não é uma ferramenta, mas sim uma tecnologia que permite a análise de grandes volumes de dados, a identificação de padrões e a automatização de processos complexos, algo limitado quando falamos de softwares comuns. Quando aplicada às práticas de ESG, a IA pode ajudar a melhorar a eficiência operacional, promover a sustentabilidade ambiental, aumentar a inclusão social e reforçar a governança corporativa. Na prática, vejo a IA atuando em ESG da mesma forma que se discute, em uma reunião corporativa, como melhorar a produtividade usando IA.

Ambiental (E)

Temos uma rica biodiversidade e vastos recursos naturais, que enfrentam ameaças como desmatamento, mudanças climáticas e poluição. A IA pode ser utilizada para monitorar esses recursos de maneira mais eficaz. Com o avanço dos últimos anos, já temos sensores, drones e imagens de satélites suficientes que, combinados com algoritmos de IA, permitem o monitoramento contínuo de florestas, rios e outras áreas ecológicas sensíveis. Mais do que monitorar, algoritmos de IA conseguem fazer previsões e detectar sinais precoces de desmatamento ou mudanças na cobertura vegetal. A análise de dados em tempo real permite uma resposta rápida, ajudando a proteger áreas vulneráveis e a implementar medidas de conservação mais eficazes.

A agricultura é um setor chave da economia brasileira, mas também é uma das principais causas de impacto ambiental. A IA pode otimizar o uso de recursos naturais, como água e fertilizantes, através de sistemas de agricultura de precisão. A agricultura de precisão será, na minha opinião, um dos setores mais promissores no Agronegócio nos próximos anos, pois combina os interesses corporativos em produtividade com a necessidade de melhorar os impactos ambientais. Existem ótimos casos de uso de sensores de solo e clima, que, combinados com algoritmos de aprendizado de máquina, oferecem recomendações precisas sobre o momento e a quantidade de irrigação e aplicação de insumos. Com dados climáticos adicionais, podemos criar modelos preditivos que melhoram a produtividade enquanto minimizam o impacto ambiental. Isso não apenas aumenta a eficiência produtiva, mas também contribui para a sustentabilidade a longo prazo.

Energias Renováveis

A transição para fontes de energia renovável é fundamental para a sustentabilidade global. A IA pode otimizar a geração e distribuição de energia renovável, como solar e eólica, através da previsão de padrões climáticos e de consumo. Modelos de aprendizado de máquina podem ajustar a produção de energia em tempo real, melhorando a eficiência e reduzindo desperdícios. Podemos criar modelos preditivos que equilibram oferta e demanda de energia. Além disso, a IA pode identificar os melhores locais para a instalação de novas plantas de energia renovável, considerando fatores ambientais e econômicos.

Social (S)

A desigualdade social e a falta de acesso à educação de qualidade são desafios persistentes no Brasil. Sem educação de IA, será muito difícil que as pessoas de menor renda consigam romper a barreira e participar desta fase do mercado. A IA tem capacidade de revolucionar o setor educacional, oferecendo conteúdos personalizados que atendem às necessidades específicas de diferentes grupos de alunos. Isso é fantástico, pois podemos concentrar conhecimento naquilo que pode acelerar o crescimento econômico das pessoas. Plataformas de aprendizagem adaptativas podem utilizar IA para criar cursos interativos, tutoriais e materiais de estudo que evoluem com o progresso do aluno, tornando o aprendizado mais eficaz e inclusivo. Com os milhões de petabytes de conhecimento na internet, instituições de ensino podem usar a IA para criar cursos rápidos, focados em demandas específicas e nas necessidades das pessoas.

Muitas fundações têm investido em tecnologias educacionais no Brasil. A IA pode levar esses esforços a um novo patamar, criando currículos dinâmicos que se adaptam automaticamente às necessidades dos alunos, promovendo um ensino mais personalizado e de alta qualidade.

Para garantir a inclusão digital, é crucial que todos tenham acesso às oportunidades proporcionadas pela tecnologia. A IA pode desenvolver ferramentas que facilitam o acesso à informação e aos serviços online, criando interfaces intuitivas e conteúdos acessíveis para pessoas com diferentes níveis de alfabetização digital.

O governo pode utilizar a IA para acelerar a digitalização das pessoas com aplicativos governamentais que focam em diferentes públicos. A bancarização em massa provocada pela pandemia pode trazer dados significativos para que algoritmos e instituições usem isso para acelerar a digitalização das pessoas.

Saúde Pública

Na saúde pública, podemos usar a IA em velocidade máxima. Modelos preditivos de IA podem prever surtos de doenças, otimizar a alocação de recursos médicos e criar programas de prevenção personalizados. Durante a pandemia de COVID-19, vimos a IA sendo utilizada para modelar a propagação do vírus e planejar a distribuição de vacinas. No futuro, a IA pode continuar a desempenhar um papel crucial na saúde pública, criando modelos preditivos para outras doenças, auxiliando na gestão de epidemias e na implementação de políticas de saúde mais eficazes.

Governança (G)

A IA pode ajudar as empresas a melhorar suas práticas de governança, aumentando a transparência e garantindo a conformidade regulatória. Algoritmos de aprendizado de máquina podem analisar grandes volumes de dados financeiros e operacionais para identificar irregularidades e riscos, gerando relatórios que auxiliam na tomada de decisões e na auditoria interna. Quanto mais a máquina trabalha, mais rápido e menor a chance de intervenção humana.

Órgãos de regulação podem usar a IA em seus processos, automatizando a análise de documentos financeiros, identificando padrões de fraude e gerando relatórios detalhados que facilitam a auditoria e a conformidade com regulamentos.

Além disso, podemos usar a IA para prever e gerenciar riscos. Algoritmos de IA podem gerar cenários de risco detalhados, considerando variáveis econômicas, ambientais e sociais, permitindo que as empresas se preparem melhor para contingências e, com isso, a população seja alertada. A aplicação de IA na gestão de riscos pode incluir a análise de dados de mercado, geopolíticos e ambientais para criar cenários preditivos que ajudem as empresas a tomar decisões mais informadas e proativas, mitigando possíveis impactos negativos.

Conclusão

A IA oferece um potencial significativo para transformar as práticas de ESG no Brasil. Ao fornecer ferramentas para monitoramento ambiental, otimização de recursos, educação, inclusão digital, saúde pública, transparência e governança, a IA pode ajudar a criar um futuro mais sustentável e inclusivo. No entanto, a implementação eficaz dessas tecnologias requer investimentos contínuos em pesquisa, infraestrutura e capacitação, bem como um compromisso com a ética e a transparência. À medida que avançamos, é crucial que governos, empresas e sociedade civil trabalhem juntos para aproveitar o potencial da IA de maneira responsável e benéfica para todos.

Wilian Domingues, professor de MBA USP ESALQ.

Leia Mais

Outras Notícias