quinta-feira, junho 20, 2024

Dia da Energia: empresas e startups aceleram descarbonização energética no Brasil

Compartilhar

A ONU estima que 80% dos recursos necessários para o planeta atingir metas de transição energética até 2030 devem partir de agentes do capital privado. Um desses agentes é a GEF Capital Partners,  uma gestora com foco em sustentabilidade e clima, com R$1,7 bilhão sob gestão no Brasil. Recentemente, também anunciaram a captação de um fundo de R$1,6 bilhão nos Estados Unidos. 

Com mais de 30 anos de atuação em soluções climáticas, a GEF está presente no Brasil, Índia e EUA. No setor de energia, são três investimentos no Brasil: a UCB, que fabrica baterias para soluções de armazenamento de energia, essenciais para o fornecimento de energia renovável em áreas remotas. Há ainda a Automa, que oferece soluções em controle, monitoramento e eficiência de sistemas elétricos de cerca de 55% da energia eólica e solar do Brasil, e a HCC, com modelo de comercialização e instalação de painéis solares e usinas próprias de geração distribuída de energia.

A Automa, por exemplo, apoia a geração de um quarto (25%) da energia de todo o Brasil. Líder no fornecimento de soluções tecnológicas para operações no setor elétrico, possui mais de 1.000 projetos entregues, 50 centros de operações, mais de 200 subestações com tecnologia desenvolvida pela empresa e um total de 38 Gigawatts de potência instalada em usinas com as suas soluções, número expressivo que representa ¼ de energia renovável gerada no Brasil atualmente. O impacto positivo gerado pelas tecnologias de Automa é capaz de evitar a emissão de mais de 27 mil  toneladas de CO² por ano na atmosfera.

Já a startup Luz, além de fornecer energia a partir de dez fazendas solares, desenvolveu um dispositivo próprio e exclusivo no mercado, o Medidor Inteligente, que é instalado gratuitamente no quadro de energia dos clientes. Os sensores do medidor identificam o comportamento de cada equipamento elétrico e enviam as informações para o aplicativo, onde o usuário tem visibilidade do consumo de energia elétrica em tempo real, vendo o quanto está gastando por hora, dia, mês e até por aparelho, e ainda recebe dicas personalizadas para um consumo mais eficiente. 

Hoje, a Luz está presente em mais de 750 municípios brasileiros, atendendo tanto casas quanto empresas de baixa tensão, pelas  distribuidoras CPFL Paulista, Elektro, Neoenergia Brasília, Energisa Mato Grosso do Sul, EDP São Paulo e Light.

IBBX foi reconhecida como a startup mais disruptiva do Brasil no South Summit 2024. A empresa é pioneira no desenvolvimento de tecnologia capaz de capturar a energia perdida no ar e convertê-la em eletricidade. Na prática, transforma ondas eletromagnéticas que estão no ar em energia móvel, sem fios, por meio de um pequeno dispositivo, parecido com um modem de internet.

Com essa abordagem única na transmissão e recepção de energia sem fio e um protocolo de comunicação próprio de longo alcance e baixo custo, a IBBX aplica sua tecnologia a soluções em IoT, captando e tratando milhares de dados em campo, digitalizando desde máquinas industriais até cultivos agrícolas, sempre utilizando a energia captada no ar.

O grande objetivo é acabar com os cabos de carregadores e fazer com que tablets, smartphones e computadores nunca descarreguem. Com um sensor que dispensa bateria, o sistema gera uma reciclagem de energia, usando-a como fonte para aparelhos eletrônicos de pequeno porte. Toda essa tecnologia foi patenteada recentemente pela United States Patent and Trademark Office – USPTO, nos Estados Unidos, e pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI, no Brasil. Isso significa que a tecnologia da IBBX está referenciada pelas autoridades destes países para ser aplicada em outros produtos. Ao todo, são quatro patentes já conquistadas em ambos os mercados que a tornam a startup com maior número de patentes do mercado de energia sem fio em toda a América. 

Leia Mais

Outras Notícias