quinta-feira, junho 20, 2024

Voke divulga relatório ESG com compromissos e avanços na igualdade de gênero

Compartilhar

A Voke, líder nacional em locação de hardwares pelo modelo As a Service e na comercialização de equipamentos seminovos de tecnologia, registrou avanços expressivos em sua política de igualdade de gênero, demonstrando um compromisso sólido em ampliar sua força de trabalho feminina. Segundo o relatório ESG divulgado em maio, as mulheres agora representam 44% do quadro de colaboradores, destacando o progresso da empresa nesse aspecto.

Após fusão entre duas marcas já consolidadas no mercado de locação de hardwares (Agasus e Microcity), a Voke deu passos significativos para tornar-se uma marca sólida ao estruturar um comitê de auditoria, um conselho de administração e ampliar sua fatia no mercado por meio de crescimento inorgânico expressivo com aquisições relevantes.

“Os esforços para evoluirmos em sustentabilidade não requereram apenas investimentos financeiros, mas também uma incrível dedicação e trabalho árduo do nosso time. Portanto, este relatório reflete a qualidade do nosso sistema de gestão de sustentabilidade e reforça a relevância de nossas práticas e ações para um futuro mais responsável”, declaram, em mensagem conjunta, os co-CEOs da Voke João Lima e Rene Almeida.

Entre os principais destaques do relatório ESG da Voke estão o “estabelecimento de metas ESG: definindo diretrizes claras para nossas práticas ambientais, sociais e de governança”; a “conclusão do inventário de carbono: um passo crucial rumo à redução de emissões e à sustentabilidade ambiental”; e o “alcance de 44% de representatividade feminina em quadro de mais de 700 funcionários: refletindo compromisso com diversidade e igualdade de gênero”.

“O compromisso com o meio ambiente e com a sociedade, ou seja, com os stakeholders, deveria ser a cartilha básica de todas as companhias. Aqui na Voke, porém, nosso time de ESG se cobra para entregar aquilo que vai além da nossa obrigação, e sabemos que existem grandes obstáculos pela frente”, diz Caio Roma, Gerente de Desenvolvimento Corporativo da Voke.

Como consequência de um trabalho meticuloso, a Voke atingiu uma receita bruta de R$ 543,6 milhões em 2023, com o Ebitda de R$ 309,4 milhões, além de 62 toneladas de resíduos eletrônicos descartados corretamente e 12 projetos sociais apoiados.

Compromissos para os próximos anos

Ainda no documento, a Voke traça suas metas para 2030 em uma agenda pautada em seus principais ODS (objetivos de desenvolvimento sustentável), educação, igualdade de gênero e consumo e produção responsáveis. No escopo de educação, a empresa quer contribuir para a formação superior de 250 colaboradores por meio de programas de ingresso e permanência, além de garantir que pelo menos 500 pessoas adquiriam habilidades em TICs (tecnologias da informação e comunicação).

Já no âmbito da igualdade de gênero, a empresa quer garantir que metade das cadeiras sejam ocupadas por mulheres e, em sustentabilidade ambiental, a meta é reduzir em 50% o descarte incorreto de equipamentos eletrônicos comercializados pela Voke.

“À medida que olhamos para o futuro, reiteramos nosso compromisso de crescer 10 vezes. Sabemos que a atenção contínua a ESG será crucial neste percurso e por isso continuaremos a inovar e aprimorar nossas práticas, inspirando não só nossa equipe, mas todo o setor”, finalizam Lima e Almeida.

Leia Mais

Outras Notícias