quinta-feira, junho 20, 2024

19 startups e pequenas empresas recebem subsídio de mais de 500 mil euros para produzirem produtos circulares em desafio

Compartilhar

Para ajudá-las em sua jornada para produzir alimentos que ajudem a natureza a prosperar, 19 startups e pequenas empresas que participam do Desafio O Grande Redesenho de Alimentos receberam cada uma £30.000 – totalizando £570.000 de subsídio.

Essas organizações inovadoras agora têm a oportunidade de investir no desenvolvimento de seus produtos, garantindo que eles não apenas se alinhem ao Modelo de Design Circular para Alimentos, mas também aproximem seus planos do ritmo e possibilidade de escala das empresas maiores.

Para garantir o subsídio cada beneficiário demonstrou que a maioria dos ingredientes de seus produtos é proveniente de sistemas de produção regenerativos para a natureza, que seus produtos incorporam ingredientes de menor impacto, diversificados e/ou reciclados, e que suas embalagens seguem os princípios de economia circular e não contêm materiais problemáticos.

Segundo Gustavo Alves, gerente de comunidade e inovação para a  América Latina na Fundação Ellen MacArthur, para fazer a transição a uma economia circular é necessário ter inovação em escala. “As empresas e startups desempenham um papel fundamental na inovação de uma forma que as grandes corporações não conseguem. Como atores essenciais no sistema alimentar, elas são fundamentais para incentivar a inovação no campo e introduzir opções diferentes no mercado.  O que vemos como necessário agora é um investimento maior em startups circulares para escalar e concretizar suas estratégias de economia circular, e é o que exemplificamos com o Desafio”.

O Desafio, criado pela Fundação Ellen MacArthur em 2022, está atualmente em sua segunda fase de três – a fase de produção. As 71 empresas que estão participando da jornada desenvolveram 168 ideias de produtos alimentícios com base no design circular ao longo de 2023 e, agora, estão colocando-as em prática.

O projeto também conta com apoiadores varejistas, que auxiliarão os participantes nesta fase de produção a tornar os produtos interessantes aos consumidores. No Brasil, o Grupo Carrefour Brasil entrou como apoiador do Desafio em janeiro deste ano. Com isso, as empresas têm a possibilidade de pensar não só nos aspectos de circularidade dos produtos, como também na aplicação comercial dessas ideias. Na última etapa do Desafio, a fase de exibição, os apoiadores varejistas também podem oferecer espaço gratuito em suas prateleiras para que esses produtos cheguem até os consumidores de forma acessível.

“O desafio realizado pela Fundação Ellen MacArthur é uma oportunidade de colaboração em uma iniciativa de impacto que envolve tanto a produção quanto o consumidor. Esta parceria está alinhada com a agenda estratégica do Grupo Carrefour Brasil, que busca promover processos produtivos sustentáveis e a preservação da biodiversidade. Além disso, reforça os compromissos da empresa em transformar e repensar a cadeia de produção alimentar, adotando uma abordagem cada vez mais regenerativa”, ressaltou Susy Yoshimura, Diretora Sênior de Sustentabilidade do Grupo Carrefour Brasil.

“Para nós da Nutricandies, o subsídio da Fundação Ellen MacArthur será essencial para o sucesso de nossas inovações! Como uma startup de base científica, a jornada para transformar produtos do laboratório em produtos para o consumidor é longa, e o apoio que receberemos será fundamental para impulsionar nossas inovações no sentido de gerar valor para toda a cadeia e ajudar a natureza a prosperar”, disse Gustavo Rocha, CEO, Nutriecandies.

“Estamos muito felizes por termos sido selecionados para receber os subsídios que, juntamente com o apoio da Fundação Ellen MacArthur, serão essenciais e nos darão o impulso de que precisamos para fazer nosso projeto decolar, desde registros e certificados, mas também nas relações com fornecedores, publicidade e venda no mercado. Temos certeza de que desenvolveremos um belo trabalho juntos, que fortalecerá a biodiversidade de nossos biomas e ajudará a natureza a prosperar!”, explica Gabriela Takaki Torres da Silva, CEO, Bebajapi Bebidas.

“Não poderíamos estar mais empolgados em participar do Desafio O Grande Redesenho de Alimentos. Desde o dia em que começamos a BRAVE, nossa missão tem sido repensar a produção de alimentos com a sustentabilidade em primeiro plano. Receber o subsídio do Desafio para o desenvolvimento do nosso cereal Super Hoops faz uma diferença substancial no avanço dessa missão. Ele aumenta significativamente nossa capacidade de desenvolver o cereal mais sustentável e de colocá-lo no mercado o mais rápido possível”, diz Seb Sokol, cofundador, BRAVE

Lista de empresas que receberam o subsídio:

Bebajapi Bebidas (Brasil)

Bí Urban (Irlanda)

Brave (UK)

Dunia Bora (Kenya)

Eastbrook Farm (UK)

Gabanna Foodworks (Holanda)

Hodmedod (UK)

Horta da Terra (Brasil)

Mahta (Brasil)

Nibs etc (UK)

Nihilo Food Systems (UK)

Nutricandies (Brasil)

Porcus (UK)

Prohempotic (UK)

Pulquila (México)

Silo (UK)

Spoon Cereals (UK)

Stoked Food (UK)

Wildway (USA)

Leia Mais

Outras Notícias