sexta-feira, junho 21, 2024

Impacto da globalização no processo de internacionalização das empresas

Compartilhar

Atualmente, a possibilidade de pequenos e médios negócios competirem em mercados internacionais está diretamente relacionada ao processo de globalização. Isso acontece principalmente porque, na década de 1990, esse fenômeno se intensificou com a criação da Organização Mundial do Comércio (OMC) e passou a atravessar gerações. Desde então, a internacionalização de empresas e a expansão de trocas comerciais são apenas alguns dos efeitos da globalização.

Além de impulsionar as operações de comércio exterior, a globalização facilita o compartilhamento de informações e de novas tecnologias entre as empresas, gerando novas oportunidades e modelos de negócios em âmbito internacional. Sendo assim, é possível afirmar que, graças à globalização, as organizações conseguem ampliar sua atuação, não se restringindo somente ao território nacional.

Sendo assim, ao expandir a atuação para outros países, as empresas precisam lidar com uma série de fatores que, no mercado nacional, não são relevantes. Entre elas, a competição pelo público, que passa a ser mais acirrada, visto que instituições globais do mesmo segmento estão em atividade. No entanto, estratégias de aproximação do consumidor, além do desenvolvimento de produtos e serviços personalizados, são algumas das apostas para o crescimento da empresa em âmbito internacional.

Influência da globalização no processo de internacionalização

Sem dúvidas, a globalização abre novas oportunidades para as empresas, permitindo-lhes alcançar novos mercados em todo o mundo. Esse é um ponto crucial para a internacionalização do negócio, afinal, identificar e entender o perfil do público estrangeiro se torna um grande diferencial para que a organização trace as melhores estratégias para seu negócio.

Outro ponto interessante é a facilidade de tecnologias para comunicação. Isso porque, com os avanços dessas ferramentas, como recursos na internet, redes sociais ou aplicativos, é possível estabelecer uma comunicação assertiva com clientes, prospects, parceiros e fornecedores internacionais. Isso reduz as barreiras para a entrada em novos mercados e ajuda as instituições a gerenciarem suas operações em outros países de forma mais eficiente.

A expansão da cadeia de suprimentos globais também deve ser levada em consideração, visto que a globalização possibilitou que empresas pudessem produzir seus componentes e produtos em diferentes países ao redor do mundo. Essa estratégia, além de aquecer todo o mercado de trabalho global, permite que as organizações aproveitem custos mais baixos de produção em diferentes regiões e facilita a internacionalização de suas operações de fabricação e distribuição.

Vantagens da internacionalização

Atuar em um mercado estrangeiro modifica todo o modelo de negócio de um empreendimento. Sendo assim, ao definir uma estratégia de expansão da organização para outro país, é essencial realizar um estudo apurado sobre os principais desafios e oportunidades. De forma sucinta, os principais desafios são: a necessidade de lidar com diferentes culturas, regulamentações e condições de mercado em cada país.

Entretanto, ao definir um plano de ação que supere todos esses gargalos, os benefícios de internacionalizar uma empresa são inumeráveis. Entre as principais vantagens, é possível mencionar: acúmulo de experiências de mercado; criação de uma marca global; modernização da empresa; atualização tecnológica; diversificação de negócios e relacionamento; e redução de carga tributária.

Por fim, estar por dentro das tendências da globalização e entender como elas podem influenciar no processo de internacionalização, torna-se essencial antes de definir qualquer estratégia de expansão do negócio. É importante, ainda, notar que a globalização também apresenta gargalos para as empresas no processo de internacionalização, de tal modo que é essencial superar esses desafios e desenvolver estratégias eficazes para aproveitar as oportunidades oferecidas pela globalização e mitigar todos os riscos associados à expansão do empreendimento.

Beatriz Rengel, gestora no programa Startup OutReach Brasil, pela Fundação CERTI, em apoio ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC).

Leia Mais

Outras Notícias