quarta-feira, maio 22, 2024

A influência do ESG na computação em nuvem

Compartilhar

A emergência do foco em ESG (Ambiental, Social e de Governança) na gestão empresarial impulsiona uma transformação profunda nas organizações, onde o desempenho e o sucesso de uma marca a longo prazo estão diretamente ligados à sua abordagem em relação a esses princípios. Os consumidores, cada vez mais exigentes, demandam das empresas iniciativas sustentáveis e responsáveis, tornando a sustentabilidade não apenas uma opção, mas uma métrica essencial de sucesso em todos os setores, em particular na área de tecnologia.

Nesse contexto, a adoção da computação em nuvem se destaca não apenas pelos seus  benefícios econômicos e operacionais, mas também por sua contribuição à sustentabilidade.

Na Akamai Technologies, por exemplo, o compromisso com a sustentabilidade acontece por meio de diversas iniciativas. Através de parcerias educacionais com os principais fornecedores da cadeia de suprimentos, promovemos a transição para energias limpas, além de também fornecer dados transparentes e confiáveis para que os clientes possam medir suas próprias emissões de carbono usando a plataforma. Para impulsionar ainda mais a mudança, foi criada uma equipe verde global composta por funcionários engajados na organização, na comunidade e na promoção de ações coletivas para enfrentar os desafios climáticos.

“Com essas medidas, adotarmos uma abordagem ampla e colaborativa em que podemos não apenas impulsionar a inovação e a eficiência empresarial, mas também promover uma transformação positiva em direção a um futuro mais sustentável e inclusivo para todos”, ressalta Claudio Baumann, Diretor Geral da Akamai Technologies para a América Latina.

Em meio à crescente importância da migração das empresas para a nuvem, a Akamai Technologies, uma empresa líder em serviços de nuvem que potencializa e protege a vida online, destacou os principais impactos ambientais e sustentáveis dessa transição para a computação em nuvem.

Eficiência operacional e agilidade: A migração para a nuvem permite que as empresas reduzam custos operacionais significativamente, eliminando a ociosidade, e portanto diminuindo gastos, com infraestrutura física, manutenção e atualização de servidores. “Há um relevante impacto em termos de economia de energia e utilização de equipamentos no modelo on-demand; ao mesmo tempo, oferece uma maior agilidade na implementação de novos recursos e serviços, pois os recursos em nuvem podem ser provisionados e escalados rapidamente de acordo com as necessidades do negócio”, explica Claudio Baumann.

Cultura organizacional e trabalho remoto: A migração para o computação em nuvem pode promover uma cultura organizacional mais flexível e inclusiva, facilitando o trabalho remoto e a colaboração entre equipes distribuídas geograficamente, respeitando as necessidades específicas de cada indivíduo, com pouco ou nenhum impacto na produtividade. “Ferramentas de comunicação e colaboração baseadas na nuvem, como o Microsoft Teams e o Slack, permitem que os funcionários se conectem e trabalhem juntos de qualquer lugar do mundo, promovendo a diversidade e a inclusão no local de trabalho”, completa Claudio. 

Inovação e transformação digital: Ao liberar os recursos de TI das limitações físicas da infraestrutura local, as empresas podem experimentar e implementar novas tecnologias e modelos de negócios de forma mais rápida e eficiente. A evolução para modelos de negócio mais voltados ao digital permite, em muitos casos, obter ganhos de eficiência, com implicações no ambiente e na vida das pessoas.

Responsabilidade social e ambiental: Ao consolidar servidores e infraestrutura em data centers altamente eficientes, as empresas podem reduzir drasticamente seu consumo de energia e suas emissões de carbono. Além disso, muitos provedores de serviços em nuvem estão investindo em energia renovável e adotando práticas sustentáveis em suas operações. A Akamai, por exemplo, estabeleceu como uma das metas para diminuir e mitigar impactos no meio ambiente até 2030 a adoção de energia 100% renovável em suas operações globais.

Além dos benefícios financeiros diretos, essa migração pode contribuir de várias maneiras para o sucesso e a resiliência das empresas. Isso inclui a melhoria da experiência do cliente, aprimoramento da segurança da informação e conformidade regulatória, bem como a capacidade de adaptar-se rapidamente a mudanças no mercado e na demanda do consumidor.

No geral, a migração para a computação em nuvem não é apenas uma questão de tecnologia, mas sim uma oportunidade para as empresas reimaginarem e transformarem seus negócios de maneira abrangente. “Ao adotar uma abordagem estratégica e integrada à nuvem, as empresas podem não apenas melhorar sua eficiência e competitividade, mas também promover uma cultura organizacional mais inclusiva, impulsionar a inovação, e contribuir positivamente para o meio ambiente e a sociedade como um todo”, conclui Baumann.

Leia Mais

Outras Notícias