sábado, maio 25, 2024

Huawei e UNESCO ampliam projeto de Escolas Abertas para novos países

Compartilhar

A UNESCO e a Huawei lançaram, na semana passada, a Fase II do projeto Sistema de Escolas Abertas Habilitadas por Tecnologia para Todos (TeOSS) no Seminário da UNESCO sobre os Futuros Digitais da Educação, anunciando que a segunda fase será realizada de 2024 a 2027 no Brasil, Tailândia e Egito. O projeto consiste em promover o uso da tecnologia para levar conectividade para as escolas com o objetivo de melhorar a experiência do aluno e professor no processo de aprendizado. A primeira fase já beneficiou milhares de educadores no Egito, Gana e Etiópia.

Alinhado com o quarto objetivo de desenvolvimento sustentável da ONU, o TeOSS visa construir sistemas educacionais mais resilientes a crises, inclusivos e preparados para o futuro, aproveitando a tecnologia para fornecer recursos digitais, treinamento e apoio a educadores e alunos. Os sistemas educacionais resultantes têm como objetivo tornar programas de aprendizado, interação professor-aluno e suporte professor-aluno acessíveis das escolas, em casa e em outros locais, garantindo assim a continuidade e a qualidade do aprendizado tanto em condições normais quanto em eventos de crise, como pandemias.

“Diante de uma transformação digital sem precedentes, a educação está na vanguarda, utilizando a tecnologia não apenas para ampliar o acesso, mas para redefinir a própria natureza do aprendizado e do conhecimento para as gerações futuras”, disse Stefania Giannini, Diretora-Assistente para Educação da UNESCO. “Graças a parceiros como a Huawei, podemos aproveitar essa revolução digital para moldar um futuro educacional inclusivo, equitativo e centrado no humano.”

A Fase I do TeOSS ocorreu entre 2020 a 2024 no Egito, Etiópia e Gana. A UNESCO e a Huawei apoiaram os Ministérios da Educação dessas três nações africanas na implementação e avaliação de sistemas de Escolas Abertas em três projetos piloto.

Desde o início, uma parte fundamental do projeto TeOSS foi garantir sua escalabilidade para outras nações e regiões. Como parte desse processo, representantes dos Ministérios das três nações compartilharam progressos, melhores práticas e experiências da primeira fase no seminário da UNESCO em Paris.

“O projeto visa enfrentar os desafios educacionais integrando plataformas de aprendizado digital e conteúdo digital que se alinham ao currículo e às competências digitais dos professores. Também busca promover modelos de educação aberta por meio de políticas nacionais de aprendizado digital”, disse Hegazi Idris, Assessor do Ministério da Educação e Educação Técnica do Egito.

No Egito, o TeOSS apoia 950 mil educadores do ensino fundamental e médio por meio do Centro Nacional de Ensino a Distância.

Em Gana, o TeOSS aprimorou plataformas nacionais de educação para estudantes e educadores em todo o país. Em 10 escolas piloto, o projeto beneficiou mil professores e 3 mil estudantes.

Na Etiópia, o TeOSS beneficia 12 mil estudantes e 250 educadores em 24 escolas selecionadas. Ele aprimora o acesso a plataformas nacionais educativas e conteúdo digital para estudantes e educadores do ensino em todo o país.

Também no seminário da UNESCO, representantes do Brasil, Tailândia e Egito discutiram questões nacionais críticas enfrentadas pela educação e como a Fase II do projeto TeOSS pode ajudar a resolvê-las.

“A Tailândia lançou o Digital Thailand para alcançar a educação digital por meio de conectividade, conteúdo e competências”, disse Suthep Kaengsanthia, secretário Permanente de Educação do Ministério da Educação, Tailândia.

“O Brasil estabeleceu uma meta de conectividade universal para fins educacionais em todas as escolas públicas de educação básica do país até 2026”, disse Barbara Bacellar Rodrigues de Godoy, consultora de Gestão de Projetos de Educação Básica do Ministério da Educação do Brasil.

O TeOSS está alinhado com o domínio educacional da iniciativa de inclusão digital TECH4ALL da Huawei, que visa aproveitar a tecnologia para promover a equidade e a qualidade da educação. “A Huawei está totalmente comprometida em trabalhar com a UNESCO, governos e todos os stakeholders para desenvolver soluções tecnológicas que promovam um mundo digital inclusivo e sustentável”, disse Liu Mingju, diretor do Escritório do Programa TECH4ALL da Huawei.

Leia Mais

Outras Notícias