quarta-feira, maio 22, 2024

Como a consciência ambiental e tecnologias se tornaram aliadas na superação dos desafios globais?

Compartilhar

Segundo a ONU, 2 bilhões de pessoas ainda vivem sem acesso à água potável. Para mudarmos essa realidade e enfrentarmos a crise global de água e saneamento é preciso desenvolver ações educacionais para conscientizar, ensinar e compreender que existe uma profunda interdependência entre todas as formas de vida no planeta e a água. Refletir para agir com senso de urgência sobre a maneira como nos relacionamos com o tema e tudo que se relaciona com ele faz com que possamos superar os desafios.

O ano de 2023 ficou marcado como o mais quente já registrado, com mais de 200 dias de recordes diários de temperatura global. A cidade de Araçuaí, no interior de Minas Gerais, registrou no fim do ano a temperatura mais alta da história do Brasil, batendo 44,8ºC nos termômetros. No país, as ondas de calor intensas se tornaram uma realidade já nos primeiros dias de 2024, com cidades como o Rio de Janeiro e São Paulo enfrentando extremos de temperatura nunca antes vistos.

Diante desse contexto é que precisamos trabalhar nossas decisões e hábitos cotidianos. Nosso entorno está sempre mudando e agora esse processo parece estar acelerado. A boa notícia é que nós também estamos em constante evolução individual e coletiva e fará toda a diferença estarmos atentos e vigilantes para agir com o objetivo de causar os melhores impactos que pudermos ao nosso redor.

Uma ferramenta poderosa são as escolhas de consumo que consideram a cadeia de negócios como um todo, isto é, quando decidimos comprar algo, que tipo de atitudes corporativas estamos fomentando? Nosso dinheiro sustenta os negócios e a decisão de comprar algo da marca A ou B define em que tipo de mundo queremos viver. Já se foi o tempo em que nossas ações pareciam insignificantes e irrelevantes em uma perspectiva mais ampla. A ideia de integrarmos um coletivo que tem poder, suplantada pela efervescência das redes sociais, nos trouxe a possibilidade de acessar informações de todo tipo, o que representa um grande desafio para a nossa capacidade de discernir o que acontece na realidade e o que é apenas “propaganda”. Ainda assim, as redes têm sido fundamentais para impulsionar novas práticas de consumo que fomentem impactos menos negativos ou mais positivos no ecossistema.

O consumo consciente não se limita apenas a satisfazer nossas necessidades imediatas, mas também considera os impactos mais amplos de nossas escolhas no mundo ao nosso redor. Diante da exploração desenfreada dos recursos naturais e das mudanças climáticas, adotar uma abordagem que considere o ecossistema se torna imperativo, privilegiando a seleção de produtos e práticas que respeitem a integridade do meio ambiente e dos direitos humanos.

A água enquanto recurso vital e finito enfrenta desafios significativos, já que precisamos dela de formas diferentes, seja diretamente para uso pessoal, seja indiretamente quando consumimos bens em geral, já que a maioria deles precisa de água para ser produzida. A disponibilidade de água doce está ameaçada em razão das escolhas que fizemos como sociedade até aqui e, portanto, é crucial e urgente repensarmos e mudarmos nossas relações com a água seja adotando práticas mais responsáveis em nosso consumo cotidiano, seja escolhendo comprar bens de empresas que estão adotando práticas de impacto positivo.

Nossa relação com a água é ampla e diversa, mas quando o assunto é água para beber, a escolha mais acertada é ter um purificador porque além de beneficiar diretamente a saúde humana, ele também contribui para a redução significativa do uso de plásticos e a preservação do meio ambiente. Empresas que buscam e aplicam o caminho com práticas sustentáveis em seus produtos e processos, eliminando e reduzindo resíduos em sua cadeia e implementando inovações com foco na circularidade para garantir o cuidado com a água do início ao fim.

Nesse sentido, cada um de nós tem o poder de fazer escolhas mais conscientes em relação ao uso da água em nosso dia a dia. Ao adotarmos hábitos mais responsáveis, como evitar o desperdício e investir em tecnologias de baixo impacto, podemos contribuir significativamente para a preservação desse recurso vital. Vivemos em um contexto que grita por nossas ações no presente e nele indivíduos e coletivos são partes da mesma solução. As mudanças climáticas nos lembram da importância da água em nossas vidas, do compromisso com as futuras gerações e da responsabilidade de termos a coragem para agir com consistência e relevância.

Manuella Curti,é presidente do grupo Europa – Purificadores de água, busca desde 2011  junto ao time de quase 3.000 pessoas em todo o Brasil, levar para milhares de brasileiros formas mais simples e sustentáveis de consumir e cuidar da água no dia a dia. Conselheira do CESAR (Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife) desde 2018 e da Sustainable Development & Water For All – SDW, startup brasileira que leva água potável para comunidades que habitam o semiárido brasileiro.

Leia Mais

Outras Notícias