sábado, maio 25, 2024

EY e EY Institute abrem nova edição de programa com foco em empregabilidade de pessoas em situação de vulnerabilidade social

Compartilhar

A EY, uma das principais consultorias e auditorias do mundo, o EY Institute, OSCIP que visa o impacto social por meio da educação, e o Eu Capacito, projeto social do Instituto Itaqui, que ajuda a formar gratuitamente uma legião de profissionais para a economia digital, acabam de divulgar a abertura da 4ª edição do EY Empodera, programa que busca contribuir com a empregabilidade de pessoas em situação de vulnerabilidade social por meio do treinamento de habilidades em Negócios, Human Skills e Tecnologia e que tem três meses de duração com conteúdo online. Além de capacitar esses profissionais, há ainda a possibilidade de trabalhar na EY.


“O grande diferencial desse programa é o foco em empregabilidade e a transformação gerada a famílias e futuras gerações impactadas pela iniciativa. Ações como essa colaboram com a mudança da realidade de um país caracterizado pela alta taxa de desigualdade social que resulta no grande obstáculo que é a baixa mobilidade social. O EY Empodera nos deixa orgulhosos e confiantes em seguir construindo um mundo de negócios melhor e mais inclusivo a todas as pessoas”, conta Luiz Sérgio Vieira, CEO da EY Brasil.

Com foco em pessoas pertencentes às classes C, D e E, de diferentes idades e em qualquer região do Brasil, o programa, em parceria com a plataforma Eu Capacito, oferece aulas de diferentes temas, como finanças pessoais, Python, governança e engenharia de dados, estatística, Intelligent Automation, com duração de três meses.

Segundo Maithê Paris, líder em Diversidade, Equidade e Inclusão no Brasil e Responsabilidade Corporativa da EY para América Latina, só pode haver igualdade de conquistas quando começar a existir igualdade de oportunidades, por isso, dentro do grupo de pessoas em situação de vulnerabilidade social, o EY Empodera também prioriza marcadores sociais sub-representados nas empresas, principalmente nos pilares étnicos, gênero, 50+, LGBTQIA+ e refugiados/imigrantes.

Desde a primeira edição, em 2020, o EY Empodera já aprovou quase 3 mil pessoas. Dessas, mais de 500 concluíram as etapas e foram certificadas, e 60 foram contratadas para trabalhar em alguma vaga dentro da EY. “Quando conseguimos efetivamente empregar uma pessoa que participou do programa e alcançamos a transformação social desejada, é uma sensação de missão cumprida”, ressalta Maithê.

Só na última edição, foram mais de 350 estudantes certificados com a conclusão do curso. Desses, 61% se autodeclararam pessoas negras, 3% eram pessoas com deficiências, 3% eram LGBTQI+ incluindo transgêneros e não binários, 4% acima de 50 anos e 1% como refugiados e/ou migrantes. “Nosso objetivo é ter cada vez mais diversidade nesses índices para trazer muito mais inclusão e oportunidades para o mercado de trabalho”, reforça a líder da EY. As mulheres também foram a maioria na última edição do programa, representando 62% da turma.

A CEO do Itaqui, Gabriela Vicari, complementa: “proporcionar treinamentos como esse é a chave para a transformação social e a inclusão no mercado de trabalho. O EY Empodera e o Eu Capacito sabem da importância da diversidade e o quanto ela é crucial para a inovação e o crescimento do país. Estamos abrindo caminho para essas pessoas se desenvolverem pessoal e profissionalmente, reduzindo a desigualdade e construindo um futuro mais justo para todos.”

“Participar do EY Empodera e entrar na EY foi um divisor de águas na minha carreira, pois me abriu um leque de opções dentro da área de tecnologia que eu jamais pensaria em atuar. Me redescobri e continuo me descobrindo atuando em Tech. Uma das maiores vantagens da área é a diversidade de possibilidades, pois trabalho com colegas das mais diferentes formações e acredito que essa pluralidade seja o que nos faz capazes de fazer entregas cada vez mais completas e entender melhor a necessidade de cada cliente’’, conta Alice Alves, que participou do EY Empodera e hoje faz parte do time de tecnologia da EY como consultora.

O programa também gera o engajamento dos próprios colaboradores, que compartilham e participam das etapas e processos. Na última edição, foram 60 voluntários, que são mentores e tirarão dúvidas dos alunos ao longo do programa.

“Temos um grande orgulho deste programa pois o EY Empodera gera valor através do impacto positivo tanto na vida das pessoas e suas famílias (em se tratando de capacitação e empregabilidade), quanto para nossos colaboradores (que se engajam e contribuem para a inclusão dos participantes) e sociedade (no combate ao desemprego e à falta de acesso a oportunidades de capacitação para o mundo do trabalho)”, conclui o CEO da EY.

As inscrições para a próxima edição ficam abertas até 26 de abril e podem ser feitas pelo Link. O curso está previsto para começar no início de maio.

Leia Mais

Outras Notícias