sexta-feira, maio 17, 2024

ESG: Itaipu e PTI promovem para programa de inovação aberta em Agro

Compartilhar

Instituições de pesquisa, órgãos públicos, cooperativas, produtores rurais, entre outras entidades do Paraná e do Sul do Mato Grosso do Sul, participaram nesta terça-feira (12) do lançamento da iniciativa da Itaipu Binacional e do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) que vai selecionar startups para desenvolver soluções nos pilares ASG – ambiental, social e de governança – voltadas à agroindústria e à agricultura familiar nessas regiões.

Na primeira etapa da iniciativa, será criado um comitê técnico composto por instituições que terão como objetivo apresentar as principais demandas do setor.

Essas informações vão embasar a elaboração de um edital para a seleção de startups de todo o Brasil para o desenvolvimento de soluções a essas demandas, visando a sustentabilidade produtiva e ambiental e o desenvolvimento econômico no território de abrangência do projeto.

O comitê também ficará responsável pela seleção dos desafios propostas que irão para o edital e, posteriormente, pela validação das soluções desenvolvidas. A expectativa é que o chamamento das startups seja lançado ainda neste ano. A Itaipu fará o aporte de cerca de R$ 2 milhões para o desenvolvimento das soluções.

“É fundamental termos o entendimento da importância da inovação e da tecnologia, e sobre como podemos utilizar e ter ferramentas que resolvam as situações e os problemas que temos no território”, ressaltou o diretor de Coordenação da Itaipu Binacional, Carlos Carboni. Ele comentou que a expectativa é que o programa seja um grande sucesso e que, para isso, é fundamental o envolvimento das instituições relacionadas à agroindústria e à agricultura familiar.

“O mercado financeiro global está de olho nas questões ASG, então, queremos incentivar a adequação por meio da inovação a boas práticas nos três pilares – ambiental, social e de governança -, para que desde os pequenos produtores, as cooperativas, até os maiores produtores possam aproveitar essa oportunidade”, destacou o diretor de Negócios e Empreendedorismo do PTI, Eduardo de Miranda.

“Além de solucionar os gargalos do setor, a expectativa é promover o desenvolvimento da agroindústria na região”, complementou o diretor.

Entre as oportunidades previamente mapeadas pelo projeto, estão, por exemplo, soluções voltadas à transição energética, ao aumento da eficiência hídrica e reuso da água, ao aumento da capacidade adaptativa da agricultura às mudanças climáticas, à promoção de melhorias na gestão da produção, e ao aprimoramento da gestão de resíduos sólidos.

Para mais informações entrar em contato pelo e-mail inovacao.asg@pti.org.br.

Leia Mais

Outras Notícias