quarta-feira, maio 22, 2024

Afinal, energia solar é confiável?

Compartilhar

A tecnologia por trás da geração de energia solar emergiu nos anos 1950, mas apenas recentemente ganhou popularidade no Brasil, impulsionada por sua localização tropical e exposição elevada à radiação solar.

Nesse cenário, muito já se conhece sobre as vantagens da energia solar, principalmente por ser mais barata e sustentável. Mas alguns questionamentos ainda surgem em relação à sua credibilidade: afinal, a energia solar é confiável?

Entender como funciona a energia solar é um dos primeiros passos para enxergar as suas vantagens e ver de que se trata de uma fonte confiável. A energia é gerada a partir de placas solares posicionadas em locais estratégicos para receber a radiação. Com a captação de luz do ambiente, os elétrons presentes no material de cada placa entram em movimento e geram energia elétrica.

As placas solares mais conhecidas são aquelas instaladas nos telhados dos imóveis. Contudo, essa opção apresenta alguns empecilhos, como o alto valor a ser desembolsado para instalação e manutenção das placas, além das obras que alteram a aparência do imóvel.

Também devemos lembrar que existem dois tipos de placas: térmicas e fotovoltaicas. As placas solares térmicas são mais comuns e, como atuam somente aquecendo a água, acabam sendo mais em conta. Por outro lado, as placas solares fotovoltaicas, que geram energia e podem abastecer todos os equipamentos elétricos do imóvel, são mais caras e por isso menos acessíveis.

Solução para quem não pode investir

Já no modelo de geração compartilhada de energia não há necessidade de obras ou investimentos. A energia é gerada em parques solares, inserida na rede de distribuição e distribuída aos consumidores, que recebem créditos por consumir a energia limpa. É um processo simples, digital e sem custos adicionais.

Esse método é respaldado pela Resolução Normativa nº 482/2012 da ANEEL e pela Lei nº 14.300 de 2022. Ao se cadastrar e enviar a conta de luz, você passa a receber energia solar com desconto na tarifa, sem alterações no fornecimento convencional.

Países como a China já a utilizam em larga escala, consumindo e exportando materiais para a produção de placas solares. Sustentabilidade e custos reduzidos de geração são fatores-chave. Além de ser uma fonte limpa e renovável, a energia solar não emite poluentes atmosféricos. Suas placas podem durar duas décadas ou mais, aproveitando o inesgotável recurso da luz solar.

Em síntese, a energia solar emerge como uma alternativa notável. Em meio à procura por tecnologias acessíveis e sustentáveis, ela se destaca como uma opção consistente para abordar os desafios associados ao aquecimento global. A sua adoção não é apenas um investimento para o futuro. Ela já pode ser considerada agora e, isso, tende a contribuir para a construção de um mundo mais sustentável.

Kim Lima, diretor de Comercial e Marketing da Evolua Energia.

Leia Mais

Outras Notícias