quarta-feira, maio 22, 2024

Plano de implementação ESG transforma processos globais da LG

Compartilhar

A LG Electronics divulgou a sua estratégia global de gestão ESG1 (ambiental, social e governança), apresentada no Better Life Plan 2030, manifesto lançado em 2022, que reúne as metas estabelecidas pela organização a partir de uma análise de desempenho ao longo dos três anos anteriores ao início do estudo, realizado em 2018. O pontapé inicial para implementação das novas iniciativas ESG começou na Coreia do Sul, e de lá vem sendo replicada e adaptada de acordo com o cenário cultural e social de cada um dos 30 países em que está presente.

Grande parte dos esforços da marca são focados em mitigar o impacto ambiental, em resposta a crise do clima que António Guterres, secretário-geral da ONU, define como “fervura global”, que traduz com clareza o cenário atual do planeta. O documento traz metas ambientais e sociais tão ambiciosas quanto necessárias. Por exemplo, a empresa planeja reduzir em 50% o 1,93 milhão de toneladas de dióxido de carbono equivalente (tCO2e2) geradas em 2017, e chegar a 60% de energia renovável até 2030, fazendo a transição para 100% de toda produção global até 2050 através de instalações com maior eficiência energética e adotando tecnologias de redução de emissões.

A reestruturação da fábrica LG Smart Park de Changwon, capital da província de Gyeongsang Sul, na Coreia do Sul, é um bom exemplo destas ações na prática. Em 2022, recebeu o título de “Lighthouse Factory” (em tradução livre, Fábrica Farol) pelo Fórum Econômico Mundial, em reconhecimento aos esforços na redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE) ao mesmo tempo que aumentou a eficiência energética em 30% comparado as antigas instalações.

Um dos destaques do projeto é a tecnologia “digital twin”, que conta com um sistema operacional que analisa os processos de produção e prevê se algum problema ocorrerá nos próximos 10 minutos, além de fornecer os materiais para a montagem de cada dispositivo com um status preciso e atualizado das operações de logística da instalação. Como resultado, o custo das devoluções de produtos defeituosos caiu 70% de 2020 a 2021, reduzindo significativamente a quantidade de lixo eletrônico na produção e recursos naturais demandados no processo.

Outra novidade que chama atenção na fábrica LG Smart Park é o uso de robôs guiados por Inteligência Artificial e câmeras na produção de eletrodomésticos na execução de tarefas complexas e com maior risco a segurança dos colaboradores, como soldagem, levantamento de peças e equipamentos pesados. A LG planeja levar o modelo de produção inteligente utilizado na LG Smart Park para 26 das suas instalações de produção pelo mundo até 2025.

Leia Mais

Outras Notícias